Andando despreocupado pela calçada, avistei uma loja de antiguidade recém inaugurada, parei momentaneamente para observar alguns itens interessantes que estavam à venda, decidi comprar uma caixinha de música para minha esposa.

 Tirei as raras notas de dinheiro do bolso e paguei ao vendedor que aparentava ter uma idade avançada, agradeci e voltei a cruzar as ruas movimentadas em plena sexta-feira, quando cheguei em casa desembrulhei e tirei da mochila a caixa de música e dei para minha esposa, ela ficara muito feliz com o simples presente.

 Mas tudo mudou repentinamente no nosso lar, brigas constantes surgiram entre nós, qualquer coisa era motivo para discussões, todas as vezes que acontecia isso ela se trancava no quarto e dava corda na caixa de música.

 Paulatinamente às 00:30 ouvia-se balbuciar sons estranhos de seus lábios como se algo a possuísse, no décimo dia, ao desejar uma boa noite para ela, de repente ela ficou parada na cama encarando a caixa de música como se estivesse hipnotizada, balancei seus braços e espontaneamente voltou a si mesma.

 Percebi que havia algo naquela caixa de música, algo amaldiçoado. Esperei ela sair do quarto e tirei aquele objeto estranho do armário, no quintal de casa enrolado numa sacola de plástico queimei e logo depois o joguei no lixo.

 Depois de ter me livrado daquele objeto o nosso lar voltou à normalidade, as brigas cessaram e minha esposa deixou de ser possuída pela força maligna da caixa.

 
});