'O Acidente' é uma anã marrom incomum (e muito velha). Crédito da imagem: NASA / JPL-Caltech

Astrônomos obtiveram sua primeira visão detalhada de um objeto peculiar da Via Láctea conhecido como 'O Acidente'.

Originalmente detectado usando o telescópio NEOWISE (Near-Earth Object Wide Field Infrared Survey Explorer) da NASA, este objeto não é exatamente uma estrela, mas também não é exatamente um planeta.

Ela se encaixa em uma classe de objetos conhecida como anãs marrons (ou estrelas falidas) - um tipo de estrela que pode ter até 80 vezes o diâmetro de Júpiter, mas com uma massa significativamente menor que a do Sol.

Acredita-se que as anãs marrons tenham começado sua vida como uma estrela regular, mas sua massa as impede de sustentar a fusão nuclear, fazendo com que diminuam e desapareçam ao longo de bilhões de anos.

Este exemplo em particular é bastante incomum, mesmo para uma anã marrom.

Conhecido como 'O Acidente' porque foi descoberto 'bombardeando' um grupo de outros candidatos, o objeto parece possuir características consistentes com estrelas anãs marrons jovens e velhas.

"Este objeto desafiou todas as nossas expectativas", disse o principal autor do estudo, Davy Kirkpatrick.

Um estudo posterior do objeto revelou que ele está se movendo muito mais rápido do que a anã marrom típica - sugerindo que pode ter sido lançado ao redor da galáxia por bilhões de anos.

Sua atmosfera também é estranhamente desprovida de metano - indicando que pode ter o dobro da idade de outras estrelas anãs marrons que os astrônomos estudaram.

"Não é uma surpresa encontrar uma anã marrom tão velha, mas é uma surpresa encontrar uma em nosso quintal", disse o co-autor do estudo Federico Marocco.

"Esperávamos que anãs marrons tão antigas existissem, mas também esperávamos que fossem incrivelmente raras."

"A chance de encontrar um tão perto do sistema solar pode ser uma feliz coincidência, ou nos diz que eles são mais comuns do que pensávamos."

[Live Science]
 
});