O novo ímã, que é capaz de produzir o campo magnético mais poderoso de seu tipo, foi acionado pela primeira vez em 5 de setembro, produzindo uma força de campo impressionante de 20 tesla.

Sua importância, entretanto, reside no que pode fazer para os esforços de usar a fusão nuclear - o mesmo processo que ocorre no Sol - para produzir energia limpa e praticamente ilimitada para todos.

A criação de um ímã tão poderoso torna possível finalmente construir um dispositivo de fusão que é capaz de produzir mais energia do que é colocada nele.

"A fusão de várias maneiras é a melhor fonte de energia limpa", disse Maria Zuber, do MIT.

"A quantidade de energia disponível realmente muda o jogo."

O próximo passo será produzir um dispositivo que demonstre a geração de energia por fusão nuclear. Conhecido como SPARC, sua conclusão está prevista para os próximos quatro anos.

"Os desafios de fazer a fusão acontecer são técnicos e científicos", disse Dennis Whyte, do Plasma Science and Fusion Center do MIT.

"É uma fonte de energia inesgotável e livre de carbono que pode ser implantada em qualquer lugar e a qualquer hora."

"É realmente uma fonte de energia fundamentalmente nova."


[MIT]
 
});