Anália formou-se em enfermagem no ano de 1974, estava contente por ter conseguido uma vaga de emprego no hospital universitário, entusiasmada como qualquer jovem, durante um mês trabalhou todos os dias, mas as coisas estranhas que se seguiram aconteceram após um paciente de idade avançada chegar ao quarto 61 onde a jovem ficou responsável por cuidar deste senhor e uma outra mulher. No primeiro dia não havia nada de anormal, Anália dava os remédios quando os médicos prescrevia à ambos no quarto, às vezes até brincava principalmente com o senhor, a partir do terceiro dia iniciou-se os assustadores eventos; a mulher no quarto falou para Anália:

 Fiquei a madrugada toda acordada, não conseguia dormir porque a dor aguda no peito piorava, me sentei na cadeira agoniada, então liguei a televisão e diminuí o volume, estava passando um programa religioso. Fiquei ali parada assistindo, de repente a televisão desligou e ao lado onde o senhor estava deitado ouvi um rosnar semelhante a uma animal, ouvi claramente palavrões, cheguei mais perto para olhar, a boca daquele homem não mexia e outra vez o rosnar estranhou transpassou nos meus ouvidos e a cadeira que eu estava sentada antes arrastou-se para trás, sair correndo. Foi quando a enfermeira de plantão fez a pergunta do porquê da histeria e contei toda a história.

 Anália achou aquilo uma verdadeira histeria, no dia seguinte ela levou as medicações para o senhor, ele alegremente sorriu como uma pessoa normal, era mais ou menos doze e quarenta da madrugada, após encostar a porta do quarto, Anália ouviu um impacto forte como se um objeto tivesse sido jogado na parede, abriu novamente a porta e acendeu a luz, o senhor estava com os olhos virados e rosnava como um animal e não mexia a boca, olhava para a parede. Anália assustada chamou o médico e adentraram na sala, a luz das lâmpadas se apagaram, a televisão ligou sozinha num chiado sem imagem, a porta bateu com ela o médico e mais duas enfermeiras deixando-os presos naquele quarto enquanto mais fenômenos ocorreram, várias vozes horripilantes misturando-se com algum tipo de arranhões na parede estremeceram seus corações, logo depois as lâmpadas acenderam-se, no chão o senhor permaneceu estirado no meio das fezes. Semanas depois ele morreu, esse foi o caso mais estranho que presenciei na minha vida, disse Anália.

 
});