Virologista que escapou da China e disse ao mundo a verdade sobre o coronavírus tem medo do que pode acontecer com sua vida. | Resumo.


A Dra. Lee Meng Yang disse que seus superiores no início da pandemia de coronavírus, escondiam toda a verdade. De fato, Pequim tentou silenciar a todos, mas isso não pôde continuar por muito tempo.

A virologista compartilhou detalhes de como eles tentaram esconder da sociedade a verdade sobre o quão perigoso é o coronavírus. Agora, a mulher tem medo do que pode acontecer com a sua vida porque pode ser morta por divulgar informações classificadas como secretas.

As autoridades chinesas são muito ruins com os informantes. Eles querem que a sociedade permaneça em silêncio não apenas sobre a situação com o coronavírus, mas também sobre muitas outras coisas sérias. Além disso, a virologista acrescentou que estava esperando um momento muito bom para contar todos os detalhes e fornecer às autoridades americanas evidências reais.

Segundo a médica, as autoridades de Pequim sabiam no início de dezembro que mais de 40 pessoas haviam sido infectadas com o coronavírus. Naquele momento, já estava claro que o vírus era capaz de transmitir de pessoa para pessoa. Vale ressaltar que em maio, um dos jornais australianos publicou dados obtidos de um dossiê de inteligência compilado pelo Five Eyes que fala sobre como as autoridades chinesas continuaram até 20 de janeiro a negar o fato de que o vírus pode ser transmitido entre pessoas. 

A virologista, por sua vez, diz que se o governo não escondesse a verdade, seria possível salvar um grande número de vidas.

Essa pandemia pode ser atribuída ao governo Chinês. Quanto mais cedo a luta contra o vírus começasse, menos pessoas morreriam. Vale ressaltar que no início da disseminação do coronavírus, cientistas experientes não prestaram atenção às conclusões sobre o vírus feitas pelo Dra. Lee Meng Yang.

[Planeta.]

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });