Uma Inteligência Artificial foi aprovada pela primeira vez no teste de Turing. Mistério Resumo.

 

Uma Inteligência Artificial foi aprovada pela primeira vez no teste de Turing.
A IA ultrapassou um marco importante? Crédito da imagem: Pixabay/geralt

Desenvolvido por Alan Turing, o teste só pode ser aprovado por uma IA indistinguível de um ser humano.

Em 1950, Turing – o famoso matemático, cientista da computação e lógico que é amplamente considerado o pai da ciência da computação teórica – desenvolveu um teste para responder à questão de saber se os computadores são ou não capazes de exibir inteligência genuína.


O teste em si foi muito simples – exigindo que um participante se comunicasse por meio de mensagens de texto com um ser humano e uma máquina, sem ser informado qual deles era qual.


Para que a máquina passasse no teste, o participante precisaria ser incapaz de distinguir – depois de conversar com os dois – qual deles era o humano e qual era a máquina.


Embora os computadores tenham se tornado cada vez mais sofisticados ao longo do século 20, nenhum deles conseguiu chegar perto de convencer alguém de que é de fato uma pessoa real.


Com o advento dos modernos sistemas de inteligência artificial, parece que o teste de Turing finalmente encontrou um vencedor – isto é, pelo menos, de acordo com um estudo recente.


Para a pesquisa, os cientistas pediram a 500 pessoas que falassem com quatro entrevistados – um humano, um antigo programa de IA da década de 1960 chamado ELIZA e duas versões do moderno ChatGPT da OpenAI.


Cada conversa durou 5 minutos e os participantes tiveram que descobrir qual entrevistado era humano e qual era uma IA.


Incrivelmente, 54% dos participantes acreditaram que a última iteração do ChatGPT era de fato humana.


“ELIZA estava limitada a respostas prontas, o que limitava bastante suas capacidades”, disse a pesquisadora de IA Nell Watson ao Live Science.


"Isso poderia enganar alguém por cinco minutos, mas logo as limitações ficariam claras."


"Os modelos linguísticos são infinitamente flexíveis, capazes de sintetizar respostas a uma ampla gama de tópicos, falar em línguas ou socioletos específicos e retratar-se com personalidade e valores orientados para o caráter."


“É um enorme avanço em relação a algo programado manualmente por um ser humano, não importa quão inteligente e cuidadosamente seja.”



FONTE

0 Comentários :

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Postagem mais recente Postagem mais antiga
 
});