Arquivos da CIA revelam que os soviéticos estavam desenvolvendo telepatia cibernética. | Resumo.

Documentos recém-divulgados sugerem que a União Soviética estava experimentando a comunicação telepática.

De acordo com relatórios da CIA da década de 1960 que foram recentemente divulgados sob a Lei de Liberdade de Informação, a URSS havia examinado extensivamente fenômenos metafísicos como percepção extra-sensorial (ESP) e telepatia durante a Guerra Fria.

Na época, havia um grande interesse no potencial de usar a comunicação telepática para interagir diretamente com as máquinas, um campo geralmente chamado de cibernética.

Em um dos relatórios, o cientista soviético DA Kerminov contou a um agente da CIA como sua equipe tentou gravar (ou "obter") os sinais do sistema nervoso central de um pianista e transmiti-los para os braços de outra pessoa que, de outra forma, não conseguira tocar piano.

"Essa pessoa seria habilitada a tocar músicas difíceis - mas também manteria parte dessa habilidade como aprendizado permanente", escreveu o agente.

Quando pressionado por detalhes específicos, no entanto, Kerminov não conseguiu fornecer dados significativos.

O agente que conduziu a entrevista também deu dicas de outros experimentos.

"Kerimov afirmou que Vasilyev foi capaz de demonstrar PES (percepção extra-sensorial) muito forte com certos assuntos."

"Alguns dos ESP, em que Kerminov admitidamente acreditava, envolviam não apenas adivinhar eventos, mas a previsão de eventos aleatórios futuros."

É claro que os Estados Unidos também realizaram sua própria pesquisa secreta sobre fenômenos metafísicos mais ou menos na mesma época, incluindo o uso de visão remota para espionar os soviéticos.

Também é provável que ambos estivessem envolvidos em experimentos ainda mais 'avançados' dos quais ainda não ouvimos falar.

Se um dos lados teve ou não algum sucesso genuíno, continua sendo um tópico de debate.

[Unexplained]

 
});