As festividades na cidade estavam a todo vapor, as lâmpadas pisca pisca decoravam algumas varandas, uma grande árvore iluminada decorava a praça, era exatamente véspera de natal. Nesta noite deixei o trabalho um pouco mais tarde, eram mais ou menos onze horas.

 Ao chegar em casa tomei um banho, peguei a caneta e fui anotar as dívidas do mês, na escrivaninha do quarto havia colocado um boneco de pano de minha sobrinha, minha irmã tinha esquecido de levá-lo e acabei colocando acima do imóvel. Depois dos cálculos, fui me deitar esquecendo de desligar a lâmpada.

 Tudo começou a ficar estranho depois da madrugada, quando me assustei a lâmpada do quarto havia apagado, levantei-me confuso e liguei a lâmpada novamente, ao cochilar ouvir o interruptor bater como se alguém tivesse apertado, de repente levantei-me assustado.

 Outra vez liguei a lâmpada, porém dessa vez senti uma força maligna e estranha. Nunca havia acontecido isso antes, mesmo morando sozinho há anos naquele lugar, olhei na escrivaninha e o boneco estava em uma posição de costas e com a cabeça virada, na parte dos braços bordados o nome Bob era visível.

 Comecei a sorrir pensando ser imaginação da minha cabeça, pensei que fosse o interruptor com defeito, desliguei a lâmpada e coloquei o colchão no chão da sala, um pouco mais tarde um baque forte me acordou, na escuridão fiquei deitado. Entretanto, nitidamente senti algo puxar o lençol do colchão, corri até o quarto e liguei pela última vez a lâmpada.

 O boneco estava deitado no chão com os braços de pano dobrado em um sinal de cruz, assustado deixei a casa e fui dormir na casa da minha tia, quando falei com ela,  eu estava completamente assustado, no dia seguinte fomos lá e queimamos o boneco. Aquela foi a única experiência paranormal que tive até aqui.

LeandroAB.25@gmail.com

 
});