A que distância eles estão? Crédito da imagem: CC BY-SA 3.0 Luciano Mendez

A questão de estarmos ou não sozinhos no universo continua sendo um dos maiores enigmas filosóficos de nosso tempo. Embora pareça quase inconcebível que nossa civilização esteja sozinha no cosmos, permanece o fato de que ainda não vimos nenhuma evidência em contrário.

Para alguns, entretanto, a questão não é tanto se civilizações alienígenas inteligentes existem ou não, é se existe ou não alguma chance de que possamos entrar em contato com eles.

O escritor de ciência Alex Berezow, que é o editor executivo do Big Think, aceita a probabilidade de que alienígenas existam, mas acredita que não há quase nenhuma chance de que algum dia os encontraremos.

"Graças aos avanços da astrofísica, agora sabemos que existem bilhões de exoplanetas apenas na Via Láctea, levando a maior parte da comunidade científica a concluir que provavelmente existe vida em outras partes do universo", disse ele. "Aqueles que não acreditam nisso agora são considerados malucos."

Seu principal argumento contra a probabilidade de entrar em contato com tais seres é simplesmente que a viagem espacial através de distâncias tão vastas é totalmente impraticável.

"Claro, poderíamos entrar em uma nave espacial hoje e ir para um planeta orbitando a estrela mais próxima, mas há planetas que demoraria cerca de 6.300 anos para chegar lá", disse ele.

Embora esse argumento pareça sólido, ele também implica que nunca desenvolveremos tecnologia avançada de viagem espacial ou faremos uma descoberta que possa tornar a viagem espacial interestelar mais fácil.

Até que isso aconteça, é improvável que iremos visitar qualquer outro mundo tão cedo.

[Mind Matters]
 
});