O incidente supostamente ocorreu esta semana em Ma'anshan, província chinesa de Anhui. Cansado de ver seu filho com as mãos e os olhos grudados no smartphone e ignorando o dever de casa e os estudos, um pai decidiu dar ao menino uma amostra das dificuldades da vida e pediu-lhe que largasse o portátil e fizesse algumas tarefas domésticas. 

Zangado com o pai, o adolescente supostamente viciado em smartphones fugiu de casa quando seu pai não estava prestando atenção e foi direto para a delegacia. Lá, ele passou a acusar o pai de “trabalho infantil ilegal”.


Os policiais de plantão não entenderam bem o que estava acontecendo, então eles acompanharam o menino até sua casa para entender melhor a situação. Quando os policiais contaram ao pai do menino do que seu filho o acusara, o pai, espantado, começou a explicar o que havia acontecido, que ele simplesmente pegou o telefone do menino e o obrigou a fazer as tarefas domésticas.

De acordo com a lei chinesa, o trabalho doméstico não constitui trabalho infantil, então o pai estava livre, mas o policial tentou descobrir como o menino poderia denunciar seu pai por algo que poderia tê-lo colocado atrás das grades. Sem obter resposta do adolescente, o policial aconselhou seu pai a discipliná-lo, acrescentando que tirar o smartphone por um tempo parecia uma boa ideia.


 
});