Será que algo como os borgs realmente existe? Crédito da imagem: CC BY-2.0 Marcin Wichary

Quando pensamos nas possibilidades de vida em outras partes do universo, tendemos a imaginar civilizações não muito diferentes da nossa, feitas de seres biológicos humanóides, como algo saído de Jornada nas Estrelas.

Mas e se a forma dominante de inteligência no universo for artificial, em vez de biológica?

A filósofa Susan Schneider - que ocupa a cadeira Baruch S. Blumberg da NASA / Biblioteca do Congresso em Astrobiologia - acredita que tal IA pode já existir há bilhões de anos.

“Não acredito que a maioria das civilizações alienígenas avançadas seja biológica”, disse ela. "As civilizações mais sofisticadas serão pós-biológicas, formas de inteligência artificial ou superinteligência alienígena."

Para um estudo recente da NASA, Schneider tentou responder à questão de como uma inteligência alienígena pensaria e se eles teriam experiências conscientes semelhantes às nossas.

Ela concluiu que, quando uma civilização atinge o ponto em que pode se aventurar no espaço, levará apenas alguns séculos para que ela faça a transição para a inteligência artificial.

Isso torna altamente provável, ela argumenta, que quaisquer alienígenas que encontrarmos não sejam biológicos.

Dito isso, é importante notar que sua definição de 'inteligência artificial' se estende a entidades que aprimoraram suas mentes e consciência com tecnologia - isso não significa necessariamente que uma IA extraterrestre seria puramente robótica por natureza.

Talvez uma analogia melhor seria algo como o Borg em Star Trek - uma fusão de entidade biológica e máquina projetada para melhorar tanto além do que poderia ser alcançado apenas com a evolução.

[Daily Galax]
 
});