É difícil encontrar um animal mais misterioso e reservado do que um gato. Os Estados Unidos apreciaram o comportamento elegante dessa criatura, decidiram criar um gato ciborgue para espionar o inimigo.

Na década de 1960, a Agência Central de Inteligência implantou um microfone no canal auditivo de um gato e um transmissor de rádio na base do crânio. Em seguida ensinaram comandos diferentes aos animais. Esta informação foi obtida de vários documentos desclassificados.

O projeto dos norte-americanos foi destruído por um táxi que atropelou um gato durante o primeiro teste. A missão foi chamada de Operação Acoustic Kitty. Com a ajuda de um plano astuto, foi possível penetrar livremente nas embaixadas soviéticas e até mesmo no Kremlin.

Vários documentos descrevem como o gato aprendeu comandos auditivos. A implantação de dispositivos transceptores no corpo do animal, de fato, indica que um verdadeiro ciborgue foi criado. O desenvolvimento consumiu muito tempo, esforço e dinheiro.

No início, grandes esperanças foram depositadas no projeto, mas no final foi considerado inútil. O uso de animais ciborgues é possível, mas no processo de treinamento surgem diversos problemas.

[Planeta]

 
});