A história da humanidade foi marcado por diversas perseguições, como os exemplos citados a seguir: 

1- A perseguição aos cristãos no Império Romano que ocorreu de forma intermitente durante um período de mais de dois séculos.

2 - A Inquisição, ou Santa Inquisição que foi um sistema jurídico da Igreja Católica Romana cujo objetivo era combater a heresia, blasfêmia, bruxaria e costumes considerados desviantes.

 Em inúmeras outras perseguições que ocorreram ao longo de toda a história humana, tiranos usavam da população para ditar suas regras, porém, atualmente vivemos ao contrário, a população usa meios para ditar as regras, mas tudo está ficando nebulosamente fora do controle porque essas redes sociais usadas como meios de protesto estão formando verdadeiros débeis mentais.

 Se fosse para difundir temas valorosos como a leitura de livros, a preservação da natureza ou algo que contribua para o preenchimento intelectual, essas redes seriam de enorme valor; entretanto, o que vemos verdadeiramente é uma gigante máquina criadora de debilóides jamais vista desde a criação da humanidade.

 Twitter, Tik Tok, Instagram, Facebook, ou seja, todas essas redes incluindo até o youtube estão transformando as pessoas em zumbis doutrinados a odiar o seu próximo; a serem mal educados; serem pessoas que não respeitam seus pais ou mães. Crianças, jovens e até adultos estão sendo manipulados por tais influenciadores de crânios vazios, programas de televisão e jornais a serem presos na idiotice.

 Quando uma pessoa diz que os livros de Machado de Assis, Euclides da Cunha ou Lima Barreto são ruins é de se repensar o futuro dessa nação mesmo, ou como mudar esse doente quadro.

 A futilidade é tão grande nas redes sociais que estão brigando até por quem soltar os gases mais fedorentos, meus amigos e amigas a situação está seríssima.

 Se queres um conselho; afaste-se dessas redes sociais não precisa excluir, só de se afastar você estará dando um presente para o seu cérebro. Se você for dos anos 70, 80 ou até 90, saberá que a vida era melhor sem essas coisas.

 
});