A técnica pode ajudar a salvar vidas no campo de batalha. Crédito da imagem: Richard Bumgardner

A Força Aérea dos Estados Unidos - junto com cientistas da Universidade de Michigan - está trabalhando em uma forma futurística de acelerar a cura após um ferimento.

Conhecida como reprogramação celular, a técnica funciona modificando células por meio de proteínas conhecidas como fatores de transcrição que “regulam atividades como a divisão e o crescimento celular”.

O tratamento pode ser aplicado a uma ferida na forma de uma bandagem em spray que pode, por exemplo, converter o músculo exposto em células superficiais da pele, curando a ferida muito mais rapidamente.

"Existem oportunidades incríveis nos Estados Unidos, que você não vê no resto do mundo, para humanizar a ciência e atender às necessidades críticas da medicina", disse a líder de pesquisa, Dra. Indika Rajapakse.

"Temos os recursos para fazer isso e é nossa obrigação aproveitá-los ao máximo. Graças à ajuda da Força Aérea, consegui adquirir as ferramentas de que preciso para avançar em minha pesquisa sobre reprogramação celular e cicatrização de feridas."

Alguns compararam a nova tecnologia à cura acelerada de Wolverine nos filmes X-Men.

"O impacto deste esforço de pesquisa pode ser de longo alcance", disse o cientista-chefe do 711th Human Performance Wing, Dr. Rajesh Naik. "A convergência das biociências com os modelos matemáticos pode realmente fornecer um ponto de inflexão para avançar no desenvolvimento da cicatrização de feridas."

"A pesquisa do Dr. Rajapakse pode resultar em soluções inovadoras para atender às nossas necessidades nas operações aeromédicas e em futuros ambientes espaciais."

[Mail Online]
 
});