Para onde foram todas as abelhas? Crédito da imagem: CC BY-SA 4.0 Maciej A. Czyzewski

O declínio global das populações de abelhas tem sido um dos mistérios mais duradouros do século XXI. Mesmo hoje, os cientistas ainda lutam para explicar exatamente o que está causando isso.

Um novo estudo do Consejo Nacional de Investigaciones Cientificas y Tecnicas (CONICET) da Argentina revelou que, desde a década de 1990, até um quarto de todas as espécies conhecidas de abelhas deixaram de aparecer nos registros globais.

Embora isso não signifique necessariamente que todas aquelas espécies de abelhas foram extintas, parece sugerir que elas não estão mais sendo observadas vivendo na natureza.

"Com a ciência cidadã e a capacidade de compartilhar dados, os registros estão aumentando exponencialmente, mas o número de espécies relatadas nesses registros está diminuindo", disse o primeiro autor do estudo, Eduardo Zattara, do Grupo de Ecologia da Polinização do Instituto de Pesquisa em Biodiversidade e ambiente.

"Ainda não é um cataclismo de abelhas, mas o que podemos dizer é que as abelhas selvagens não estão exatamente prosperando."

Para identificar o declínio geral nas populações de abelhas nos últimos 30 anos, os pesquisadores também descobriram que certas famílias de abelhas diminuíram mais do que outras.

[Phys.org]
 
});