Porta-voz da ONU avisa que ano que vem será ainda pior do que 2020. | Resumo.


O chefe do programa alimentar mundial dos EUA, David Beasley, disse que, se vários bilhões de libras em financiamento não forem recebidos em 2021 muitas pessoas vão passar fome. A pandemia de coronavírus colocou a economia global em apuros. Isso criará uma "fome bíblica". Evitar uma crise exigirá aproximadamente US$ 15 bilhões.

Serão necessários US$ 10 bilhões para alimentar crianças em todo o planeta que sofrem de desnutrição regular. O resto do dinheiro será gasto na prevenção da fome global. David Beasley acrescentou que se os líderes mundiais não estivessem investindo na pandemia, a crise teria acontecido este ano. Mas o dinheiro está acabando, a economia global continua sofrendo e em 2021 a crise pode se intensificar e voltar novamente.

Hoje, existem cerca de trinta países cujos residentes podem passar fome no próximo ano. O número de pessoas que enfrentam um nível gravíssimo de fome já é de quase 270 milhões e, portanto, o problema precisa de uma solução rápida e eficaz.

[Planeta]

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });