Chimpanzés foram encontrados com infecções perigosas na África. | Resumo.


Em dois parques nacionais da África, os chimpanzés foram diagnosticados com uma infecção perigosa - a hanseníase. Esta é uma doença infecciosa rara que nunca foi observada em chimpanzés selvagens antes.

Os primeiros sintomas da doença foram notados pela ecologista Kimberly Hawking em 2017 na Guiné-Bissau. Ela imediatamente pediu ajuda ao veterinário Fabian Lendertz. Alguns meses depois, Leendertz viu outra foto tirada a algumas centenas de quilômetros do Parque Cantanhez.

A pesquisa mostrou que os chimpanzés têm hanseníase em duas regiões diferentes da África Ocidental. Esta doença é transmitida por bactérias. Costumava-se pensar que só poderia ser perigoso para os humanos, as cepas da doença são diferentes, a probabilidade de os animais serem infectados por humanos é mínima.

A hanseníase é uma doença muito antiga, quase nada se sabe sobre ela. Um grande número de pessoas em todo o mundo morrem ainda por causa disso. No final do século passado, uma combinação de antibióticos foi selecionada para tratar a hanseníase, e a partir daí os cientistas praticamente deixaram de se interessar pela doença.

Por muito tempo acreditava-se que somente humanos poderia pegar está  doença, mas nos últimos 20 anos foi estabelecido que o patógeno vive bem em tatus de nove pistas na América, bem como em esquilos vermelhos que podem ser encontrados no Reino Unido. Muito provavelmente os animais foram infectados por humanos. Além disso, alguns casos foram encontrados em animais que estão em cativeiro. Esses animais incluem chimpanzés. Com os animais silvestres é completamente diferente e preocupante, pois a infecção só poderia ocorrer em contato prolongado e, entre os cientistas que fizeram pesquisas na região, ninguém tinha hanseníase.

[Planeta]

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });