Naufrágio nazista recém-descoberto pode resolver o mistério do tesouro escondido. | Resumo.

Um mergulhador verifica os destroços de um navio alemão da Segunda Guerra Mundial "Karlsruhe" durante uma operação de busca no mar Báltico em junho de 2020 (via REUTERS)

Mergulhadores poloneses descobriram os destroços de um navio alemão da Segunda Guerra Mundial, o que pode ajudar a resolver o mistério da Sala Âmbar - uma câmara czarista russa roubada que não é vista desde 1945.

A sala, construída na Prússia do século 18 como um presente para o Czar Pedro o Grande, foi considerada a oitava maravilha do mundo pelos painéis de folha de ouro e âmbar com que foi adornada.

No entanto, a câmara foi saqueada pelas tropas nazistas durante a Segunda Guerra Mundial - com os painéis removidos para remontagem. Foi avistado pela última vez no final do conflito na antiga cidade portuária alemã de Koenigsberg, agora Kaliningrado, na Rússia.

Foi nessa época que o navio Karlsruhe zarpou em 1945 com uma carga pesada - mas o que havia a bordo do navio permaneceu um mistério depois que aviões de guerra soviéticos afundaram o navio na costa polonesa.

Agora, mergulhadores do grupo Baltictech dizem que encontraram os destroços do Karlsruhe - com uma série de caixas fechadas ainda a serem exploradas.

"Estamos procurando pelos destroços desde o ano passado, quando percebemos que poderia haver a história mais interessante e não descoberta no fundo do Mar Báltico", disse o mergulhador Tomasz Stachura em um comunicado.

"Está praticamente intacto. Em seus porões, descobrimos veículos militares, porcelanas e muitos engradados com conteúdo ainda desconhecido."

O navio fazia parte da Operação Hannibal, uma evacuação em massa do mar projetada para ajudar mais de um milhão de soldados alemães e civis da Prússia Oriental a escapar do avanço soviético em direção ao fim da guerra.

A documentação da época sugere que o barco saiu de Koenigsberg às pressas, com uma grande carga e 1.083 pessoas a bordo.

“Tudo isso junto estimula a imaginação humana”, disse o mergulhador Tomasz Zwara.

“Encontrar o navio alemão e as caixas com conteúdo ainda desconhecido no fundo do Mar Báltico pode ser significativo para toda a história,”

[Independent]

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });