2 de mar. de 2020


Investigadores do Catalina Sky Survey, um projeto financiado pela NASA descobriu um asteroide chamado 2020 CD3, que está orbitando a Terra há uns três anos.
É estimado que o pequeno objeto cósmico aproximadamente entre 1.8 e 3.6 metros de diâmetro e um brilho superficial semelhante aos asteroide de tipo C, que são ricos em carbono.
O 2020 CD3 foram visto no céu noturno no dia 5 de fevereiro pelos astronômos Kacper Wierzchos e Teddy Pruyne.

A "mini-lua" teria sido observada quatro vezes antes, o que foi suficientemente evidência para que os especialistas confirmem que está orbitando no nosso planeta.
A Terra em um novo objeto capturado temporalmente: uma possível mini-lua chamada 2020 CD3. Na noite de 15 de fevereiro, meu amigo Teddy Pruyne  e eu encontramos um objeto de magnitude 20", afirmou Wierzchos em um tweet no dia 25 de fevereiro, depois que o Centro de Planetas, um ramo da União Astronômica Internacional classificara o asteróide como "um objeto capturado temporalmente".
O especialista afirmou que o descobrimento é um “grande noticia" porque de aproximadamente um milhão de pedras espaciais conhecidas, isso é "somente o segundo asteroide que se sabe que orbita a Terra (depois de 2006 RH120, que também foi descoberto pelo Catalina Sky Survey)".

mini-lua-gravidade-terra


O Intruso cósmico foi catalogado oficialmente pelo Centro de Planetas Menores da União Astronômica Internacional.
A organização, fundado em 1947, recopilou dados de observação sobre asteróides e cometas e outros satélites naturais no sistema solar.Na sua designação oficial, a IAU (siglas em inglês) disse que as observações "indicam que esse objeto está temporalmente unido a Terra". A chave desta palavra "temporal", porque se espera que o astro abandone em uns meses a orbita terrestre e siga sua viagem pelo sistema solar. A organização adicionou: 
"Não vê evidência de perturbações devido a pressão de radiação solar, e não encontrou nenhum vinculo com um objeto artificial conhecido.

espaço-gravidade-mini-lua


“É recomenda encarecidamente realizar mais observações e estudos dinâmicos”.
O último asteróide a ficar preso na orbita da Terra foi o 2006 RH120. A pedra espacial, que orbita perto do Sol e passa próximo a Terra todas as poucas décadas, foram capturadas pela gravidade do planeta em junho de 2006 e permaneceu até setembro de 2007, antes que voltasse ao sistema solar.
Poderia revelar mais informação sobre a mini-lua nas próximas semanas e meses, à medida que os astrônomos contêm observando o objeto. O catalina Sky Survey tem um objetivo de escanear o cosmo para descobrir e rastrear objetos próximos na Terra, particularmente aqueles que poderiam representar uma ameaça.  













Com a Informação Infobae.                       

0 Comentários :

Postar um comentário