A lenda das crianças que choram. | Resumo.


A lenda do quadro das crianças que choram começou na Inglaterra nos anos 80, que dizia que um frustrado pintor italiano, Giovanni Bragolin, estava desesperado e apelou para um pacto com o diabo. Entretanto, ao invés de oferecer sua alma, ele ofereceu as almas de quem comprasse seus quadros. Naquela noite, Giovanni teve um sonho, onde 28 crianças foram torturadas e sacrificadas num tipo de ritual, onde elas choravam e imploravam por misericórdia.
No dia seguinte, ele começou a fazer as pinturas para depois vendê-las. As pinturas começaram a fazer muito sucesso por uma razão inexplicável.
Giovanni usou formas subliminares para mostrar que as crianças estavam mortas. A principal seriam as pupilas dilatadas.
É possível notar rostos, coisas estranhas e até interpretar como as mortes aconteceram, como o esquartejamento da menina com a manta vermelha de carmim cobrindo os ombros no primeiro quadro abaixo. Nela, Pode-se ver claramente a falta de um braço, sutilmente escondido pela manta. Também percebe-se que o braço da menina deveria ser demasiadamente grande para encontrar-se com seu cotovelo,visto que o antebraço se posiciona de forma totalmente incoerente. provavelmente a menina fora esquartejada e seu braço jogado sobre seu corpo, ou aquele seria o braço de seu assassino, que a carregava como "encomenda".



No quadro a seguir, pode-se notar rostos ao redor da criança. 


Neste, a camiseta do garoto parece esconder um suposto corte, uma abertura no corpo ou algo parecido. Mais um assassinato.


A menina abaixo tem claros hematomas de espancamento nas áreas com círculos. Em seu braço esquerdo, pode-se notar uma marca deixada por uma mão grande que supostamente lhe puxara à força.

E como principal mensagem subliminar, encontrada em todos os quadros, nesta criança é possível notar com mais clareza que suas pupilas estão muito dilatadas, característica de quem está morto. Ao virar a imagem da seguinte forma, pode-se perceber que o garoto da imagem está mesmo morto, deitado.

A falta de um olho e a escuridão à direita demonstra uma morte que infunde terror.




Relatos contam que assim que os quadros são levados para casas, o maus fluidos iam para sua casa. Pessoas perdiam empregos, adoeciam. Quando os quadros já estavam numa quantidade considerável de lares, os incêndios começaram. Casa após casa era consumida pelo fogo de forma misteriosa. Os bombeiros nunca conseguiam encontrar a causa, até que começaram a associar ao quadro pois, mesmo numa residência reduzida a cinzas, ele nunca era queimado.
 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });