outubro 21, 2019
0
A atividade dessa fratura geológica pode causar um terremoto de 8.0 na escala Richter.


No início de julho, houve vários tremores no sul da Califórnia, dois deles com uma magnitude de 6,4 e 7,1 respectivamente, os mais fortes da região em décadas. Agora, uma equipe de pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA descobriu que esses terremotos desestabilizaram a falha de Garlock, uma grande fratura geológica que está conectada à gigantesca falha de Santo André.
Falha de Santo André.
A análise de dados de satélite e sismômetros mostrou que nessa série de movimentos telúricos estavam envolvidas cerca de 20 pequenas falhas entre si e que antes eram desconhecidas.
Falha de Garlock
Uma sequência de rupturas do tipo dominó, apelidada coletivamente de ‘sequência Ridgecrest‘, aumentou a pressão sobre a falha de Garlock e ‘a acordou’.

A complexidade das falhas geológicas

Eric Fielding, co-autor do estudo publicado na revista Science, disse:
Fiquei surpreso ao ver quanta complexidade havia e quantas falhas foram quebradas.
O principal autor do estudo, Zachary Ross, explicou:
A descoberta refuta a suposição comum de como ocorrem grandes terremotos.
Anteriormente, os cientistas pensavam que os terremotos acima de 7,0 eram causados ​​pela fratura de uma única falha e que sua magnitude máxima era limitada por sua extensão.
No entanto, a sequência Ridgecrest nos mostra um cenário alternativo: pequenas falhas podem se ‘vincular’ em uma rede intrincada e desencadear terremotos poderosos.
Como o estudo conclui, a falha de Garlock, com cerca de 300 quilômetros de extensão e com a capacidade de provocar um terremoto próximo a 8 pontos na escala Richter, permaneceu relativamente calma nos últimos 500 anos, mas agora começou a deslizar lentamente e, desde julho, subiu 2 centímetros.






















Com a Informação Ovni Hoje.

0 Comentários :

Postar um comentário