Não é a sua experiência extracorpórea comum. Crédito da imagem: Pixabay / mkweb2

Depois de ter uma experiência de quase morte em 1998, Bill Wiese acordou com algumas lembranças bastante perturbadoras.

Wiese afirma que se levantou por volta das 3 da manhã para pegar uma bebida, quando teve o que descreveu como uma "experiência fora do corpo", que o viu viajar por um longo túnel até o que ele acredita ser o próprio Inferno.

"Estava ficando cada vez mais quente e eu caí no chão de pedra em uma cela de prisão no Inferno", disse ele. "Havia paredes de pedra, grades, era mais como uma masmorra - uma masmorra imunda, fedorenta e cheia de fumaça."

"O calor era tão insuportável que me perguntei como poderia estar vivo. Por que estou aqui, como vim parar aqui?"

A próxima coisa que ele sabia era que estava compartilhando a cela com o que pareciam ser dois grandes demônios.

"E então eles dirigiram esse ódio que tinham contra Deus contra mim", disse ele. "Um demônio me pegou e me jogou contra a parede da cela da prisão. Senti como se ossos tivessem se quebrado."

"Agora eu sei que um espírito não tem ossos, mas me senti assim. Eu me perguntei por que ainda estou vivo. O outro demônio cravou suas garras em meu peito..."

A cena então mudou para um poço de chamas que foi preenchido com milhares de pessoas 'esqueléticas'.

"O fedor no Inferno é o mais asqueroso, pútrido", disse ele.

Antes que percebesse, ele estava de volta em seu corpo.

 
});