Cientistas capturaram imagens muito raras de um tipo de peixe particularmente incomum na costa da Califórnia.

Conhecida como peixe-baleia, esta espécie incrivelmente rara e esquiva - que foi descoberta pela primeira vez em 1895 - foi vista recentemente a cerca de 6.000 pés abaixo das águas da Baía de Monterey por biólogos marinhos do Instituto de Pesquisa do Aquário da Baía de Monterey (MBARI).

É tão raro, que nos últimos 34 anos, os pesquisadores do instituto só viram um 18 vezes.

"Raramente os peixes-baleia foram vistos vivos nas profundezas, tantos mistérios permanecem em relação a esses peixes notáveis", escreveu o instituto em um tweet.

"A cada mergulho em alto mar, descobrimos mais mistérios e resolvemos outros."

O peixe-baleia (da ordem dos Cetomimiformes) é particularmente incomum porque, ao longo de sua vida, pode apresentar-se em três formas distintas, fazendo-o parecer três espécies distintas de peixe.

Todos os peixes-baleia começam a vida como uma cauda - uma forma larval sem escamas com uma longa cauda semelhante a uma serpentina.

Se for do sexo masculino, então se transforma em uma bignose - uma forma irreconhecível com uma boca muito menor. Se for fêmea, o peixe cresce exponencialmente em tamanho e exibe uma coloração laranja brilhante.

Essas mudanças são tão dramáticas que, durante anos, ninguém sabia que eram da mesma espécie.


[Live Science]
 
});