A China confirmou o primeiro caso humano de gripe aviária H10N3 no mundo. O país foi instado a permanecer transparente sobre o surto de H10N3 em meio a alegações de encobrimento.

Um homem de 41 anos, da cidade de Zhenjiang, no leste do país, desenvolveu febre e outros sintomas e foi hospitalizado em 28 de abril.

Ele foi então diagnosticado com a cepa H10N3 da gripe aviária em 28 de maio - mas está em uma condição estável e deve ter alta do hospital.

As autoridades de saúde garantiram ao público que: “o risco de transmissão em grande escala é baixo.

Nenhum dos contatos próximos do homem de 41 anos contraiu a gripe, acrescentou o NHC, ao explicar que “o H10N3 é uma cepa do vírus de baixa patogenicidade ou relativamente menos grave em aves.

Testes mostraram que o vírus era de origem aviária - mas não houve infecções substanciais de gripe aviária desde que o H7N9 matou cerca de 300 pessoas em 2016.

A cepa "não é um vírus muito comum", de acordo com Filip Claes, coordenador de laboratório regional do Centro de Emergência para Doenças Transfronteiriças de Animais da Organização para Alimentos e Agricultura.

Ele disse que houve apenas aproximadamente 160 casos isolados do vírus ao longo de 40 anos.

Ela é encontrada principalmente em aves selvagens ou aquáticas na Ásia e em algumas áreas da América do Norte, mas nenhuma foi detectada em galinhas até agora, explicou Claes.

Os dados genéticos do vírus serão analisados ​​para determinar se ele reflete algum contágio antigo ou se é uma mistura de vários vírus.

É o primeiro caso relatado de infecção humana com H10N3 globalmente, disse o NHC.

Especialistas alertaram as pessoas da região para evitar o contato com aves doentes ou mortas e para tentar evitar o contato com aves vivas.

A Comissão de Saúde disse que as pessoas deveriam prestar atenção à higiene alimentar, usar máscaras, melhorar a consciência de autoproteção e verificar se há febre e sintomas respiratórios.

[Strange Sounds]

 
});