Há quarenta anos atrás ouvira histórias dos antepassados do avô de um amigo, de família da tribo Chiripá as vastas lendas florescia o imaginário de todos presentes, paravam tudo para apreciar aqueles relatos.

 Uma das mais lindas e belas história datava de um tempo desconhecido dos povos, todos os dias uma menina esperava todos na tribo dormirem e se movia sorrateiramente para o leito do rio, sentada na pedra observara uma luz levemente brilhante e dessa luz uma melodia suave ecoava.

 Os animais, os insetos e todas a plantas cultuavam a luz, uma certa noite a menina subindo na pedra tropeçara e caíra no rio, todos presentes naquela noite ficaram tristes, a melodia tornou-se triste, inesperadamente das águas do rio uma branca luz saíra em direção a melodia azul e subindo até o céu, formou a lua que vemos atualmente. 

 
});