O premiado cirurgião e ex-presidente da Associação de Médicos e Cirurgiões Americanos acredita que as atuais “vacinas” de coronavírus são perigosas armas biológicas usadas contra humanos.

O Dr. Lee Merritt, anteriormente estudou armas biológicas enquanto trabalhava como cirurgião ortopédico na Marinha dos Estados Unidos por 9 anos, atuou no conselho da Associação Médica do Arizona e publicou vários artigos revisados ​​por outros médicos. Ele acredita que as injeções de coronavírus que alteram o mRNA atualmente se espalhando nos Estados Unidos estão reescrevendo o código genético de uma pessoa para, posteriormente, torná-las vulneráveis ​​a um segundo vírus:

“Afirmo com toda certeza que esse vírus é uma arma biológica guiada”, ele disse  na entrevista ao The New America no mês passado.

O médico reconhece que as vacinas de mRNA são um “sistema operacional” projetado para programar humanos.

Com base na pesquisa de armas biológicas, o Dr. Merritt acredita que estamos vivendo em uma era de “guerra de quinta geração”, onde agentes biológicos secretos, guerra econômica e propaganda são mais eficazes do que usar armas no campo de batalha.

“Tivemos muitas armas biológicas ao longo dos anos e fiquei muito preocupado com a varíola. Mas a maioria dessas armas biológicas é difícil de proliferar”, disse ele.

Merritt explica as vacinas contra o coronavírus:

"Quando você vai tomar a vacina contra o coronavírus, você não está realmente recebendo a vacina normal como sempre acontece.

Em vez disso, um RNA mensageiro é injetado em seu corpo, que muda seu código genético para começar a produzir sua própria versão modificada do coronavírus.“

[SouLask]

 
});