Uma equipe de astrônomos registrou fortes explosões de luz que estão presentes no centro de nossa galáxia e estão a aproximadamente 570 anos-luz do sistema solar, esses surtos são registrados a cada 114 dias.

Os cientistas realizaram um estudo e agora acreditam que as erupções são provocadas por um buraco negro supermassivo. Sua massa é 20 vezes maior do que a localizada no centro da galáxia, este buraco negro destrói um pedaço da estrela cada vez que chega muito perto dela, e esta descoberta só foi possível graças aos dados fornecidos pela NASA, bem como telescópios especiais instalados na Ohio State University.

Patrick Vallely disse que essa ação é simplesmente incrível, porque antes disso os cientistas não tinham visto nada parecido. Cada vez que uma estrela se aproxima de um buraco negro, ela perde cerca de um terço da massa de Júpiter, o que provoca um flash incrivelmente brilhante. Como regra, esses processos levam à destruição completa da estrela, mas não neste caso. Até o momento, os cientistas já registraram 17 surtos que ocorreram a cada 114 dias.

É importante notar que os cientistas também encontraram sinais de outro buraco negro supermassivo que está localizado não muito longe do primeiro.

[Planeta]

 
});