Imagine ser declarado morto e ninguém acreditar que você está vivo... Crédito da imagem: PD - Joe Gratz

Jeanne Pouchain passou os últimos três anos tentando provar às autoridades francesas que ela não está morta.

Os problemas da mulher de 58 anos começaram em 2004, quando ela foi condenada por um tribunal industrial a pagar indenização por danos a um ex-funcionário de sua empresa que foi demitido após o cancelamento de um contrato.

A decisão acabou nunca sendo cumprida porque era contra a empresa, não contra a própria Pouchain.

Então, em 2016, um tribunal de apelações fez a falsa suposição de que ela estava morta, algo que seu ex-funcionário descontente também confirmou mais tarde, apesar do fato de ela estar bem viva.

Como resultado, ela foi retirada dos registros oficiais, o que invalidou todas as suas contas bancárias, sua carteira de habilitação e qualquer outra documentação que comprovasse sua existência.

Desde então, ela passou três anos no limbo legal tentando esclarecer as coisas, mas permanece oficialmente 'morta' apesar de estar obviamente viva e de ter esse fato confirmado por seu médico.

"Não tenho documentos de identidade, nem seguro saúde, não posso provar aos bancos que estou viva... Não sou nada", disse ela. "É hora de alguém dizer 'pare'."

"Se eu não lutar, ninguém vai lutar por mim."

"A avó do meu marido tem 102 anos... ela passou por muitas coisas, incluindo a guerra, mas diz que nunca sofreu nada tão duro como eu."

 
});