No livro lutando na Espanha, George Orwell narra sua incursão na luta da Catalunha entre 1936 e 1939 com o ideal anarquista de se desprender de um poder central “no caso o estado” para tornar-se uma região não governada mas abertamente coletivizada entre todos cidadãos.

 Infelizmente Francisco Franco destruiu esse sonho do povo da Catalunha. As forças outrora aguerridas do povo foram reduzidas a pó. Esse mesmo estado persiste ditando as regras conduzindo leis e obrigações arcaicas tendo a dominação inabalável sob seus povos.

 Se você não concorda em ter armas porque criará regras para quem quer? Cada um tem o livre arbítrio para escolher o seu caminho sem interferência de terceiros, uma opinião divergente não pode ser condenada.



“Eu desaprovo o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-lo.”

Evelyn Beatrice Hall , A amiga de Voltaire.

 O estado não serve para nada, só gera prejuízo e ineficiência, além é claro, de roubar o dinheiro dos senhores e senhoras com impostos muitas das vezes abusivos. Sem mencionar que a liberdade é de acordo com o querer do estado, sem ele não há liberdade, ou seja, a população em geral vive a mercê de uma desordenada e complexa teia de leis.

 Não há mais como resolver e a tendência é piorar, no século passado houve um misto de esperança mas infelizmente a maluquice hostil de governos levaram a quase aniquilação da humanidade.

 
});