Em Saqqara, os arqueólogos encontraram mais de 160 caixões com vestígios antigos. Alguns possuem uma variedade de maldições, que provavelmente foram aplicadas para proteger os sarcófagos de ladrões.

A egiptóloga Salima Ikram observou que as várias inscrições de advertência nas tumbas foram usadas para proteger os restos mortais contra intrusos que poderiam saquear o local onde as múmias estavam. 

A maldição de Saqqara foi descoberta na tumba de um oficial do faraó, que viveu há mais de quatro mil anos. Eles o enterraram em uma mastaba. 

Essas maldições eram usadas para assustar os ladrões, essas tumbas eram consideradas o lar dos mortos. Também foram encontradas inscrições na tumba que acolhia pessoas com intenções puras.

Claro, as inscrições e maldições descobertas por especialistas nada têm a ver com o que é mostrado nos filmes. Ikram disse que o risco de contrair micróbios ou fungos antigos ao estudar múmias é muito pequeno. Basta usar equipamento de proteção individual durante o trabalho. Em geral, apesar das maldições e rótulos de advertência, os sarcófagos não representam absolutamente nenhuma ameaça para os humanos.

[Planeta]

 
});