A humanidade poderia destruir todo o sistema solar? | Resumo.

Existe a possibilidade de que as coisas dêem errado catastroficamente. Crédito da imagem: CC BY 4.0 ESO / M. Kornmesser

Temos feito um bom trabalho bagunçando nosso próprio planeta, mas e o resto do sistema solar?

O impacto da civilização moderna no mundo em que vivemos está bem documentado, sendo a poluição por plásticos, o aquecimento global e o desmatamento em massa apenas alguns exemplos recentes.

Mas e se fosse possível a humanidade causar danos em uma escala ainda maior?

O Gizmodo publicou recentemente um artigo que examinava as várias maneiras pelas quais a humanidade poderia destruir, não apenas a Terra, mas todo o sistema solar.

Você já deve ter ouvido falar de alguns deles como criar uma inteligência artificial maliciosa ou criar uma forma destrutiva e exótica de matéria com um acelerador de partículas.

Outra coisa que poderia ter consequências terríveis é um projeto de engenharia estelar em grande escala, o equivalente a tentar reduzir os efeitos do aquecimento global pulverizando produtos químicos na atmosfera da Terra, mas em uma escala que envolve tentar manipular o Sol inteiro.

Tal esforço, se feito de maneira errada, poderia destruir tudo, assim como os esforços para transformar Júpiter em um segundo Sol; outro cenário que poderia destruir tudo no sistema solar.

Até mesmo soluções tecnológicas para alcançar outras estrelas podem ser potencialmente devastadoras, certos conceitos para viagens mais rápidas que a luz podem ter um potencial destrutivo severo se algo der errado.

Também existe a possibilidade de criar inadvertidamente nanorrobôs auto-replicantes que se multiplicam descontroladamente e acabam vasculhando o céu em busca de qualquer planeta ou objeto com recursos para consumir.

Em outras palavras, quanto mais avanços tecnológicos, maior será o potencial para complicarmos as coisas.

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });