Um “cânion de fogo” apareceu no Sol, o que poderia se tornar uma ameaça para a Terra. | Resumo.


Os astrônomos alertaram que um "cânion de fogo" apareceu no Sol há alguns dias, o que poderia causar a ejeção de uma nuvem de partículas carregadas direcionadas ao nosso planeta.

Anteriormente, os astrônomos já disseram que perceberam que o campo magnético do Sol estava perturbado. Por esse motivo, a superfície tornou-se insuficientemente estável. A violação em um campo magnético levou à formação de uma estrutura, chamada de "cânion do fogo".

Uma ejeção de massa coronal foi observada nesta parte da estrela. No momento, os astrônomos têm medo de que o Sol jogue outra corrente de plasma mais poderosa que será direcionada para a Terra. 

Agora, vários cientistas estão envolvidos na modelagem dessa situação, a fim de determinar se o fluxo, se emitido, afetará o campo magnético do nosso planeta. Além disso, os cientistas estão preocupados com a possibilidade de outros surtos de plasma no futuro.


Um fluxo de partículas solares pode desencadear a aurora boreal. Isso acontece quando as partículas começam a interagir com a atmosfera do nosso planeta. Hoje, porém, os cientistas alertam que, se o fluxo for muito forte, isso provocará não apenas as luzes do norte e as tempestades magnéticas, mas também muitas outras consequências desagradáveis.

Um vento solar muito forte pode levar ao aquecimento da atmosfera, o que causará sua forte expansão. Além disso, as correntes podem aumentar na magnetosfera, o que afetará negativamente a tensão nas linhas de energia. Os satélites também podem ser afetados.

A professora Sandra Chapman observou que nos últimos 150 anos apenas 6 fortes tempestades solares foram observadas, o que afetou extremamente negativamente a Terra. Esse fenômeno é muito raro, portanto ainda não há motivo para preocupação.

[Planeta]

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });