Vários terremotos são registrados em Yellowstone. | Resumo.


Há vários dias os terremotos que começaram em 29 de maio não cessaram em Yellowstone. Segundo alguns cientistas, o despertar do vulcão é bem possível.

Dado quantos infortúnios aconteceram em 2020, ninguém ficará surpreso se um supervulcão acordar. A força do impulso mais poderoso foi estimada em três pontos, mas os sismógrafos "dançaram" para que ele pudesse ter 4 pontos.

Especialistas informam que os terremotos estão repletos de perigos: eles não são superficiais, seu epicentro fica a uma profundidade de 5 a 7 quilômetros. Com um alto grau de probabilidade, certas seções da cúpula da câmara de magma são afetadas.

Terremotos em Yellowstone é um fenômeno muito comum, só que em regra, surge das atividades dos gêiseres e tem um caráter superficial. Nesse caso tudo é completamente diferente.

Outro ponto é o fenômeno do “drum roll” nos sismogramas. Esta é uma série de terremotos criados por um bloco de pedra que bloqueia a saída do magma. Quando a substância quente sobe, ela move essa “cortiça” para cima. Como resultado, surgem tremores. A segunda "onda" de terremotos é formada quando a pressão do magma cai e a rocha desmorona.

É impossível dizer com certeza se Yellowstone seguirá. Só podemos citar as palavras dos místicos, muitos dos quais alegaram que uma catástrofe geológica ocorreria na América no contexto de motins e protestos (eles estão ocorrendo agora em muitos estados), bem como no contexto da guerra com a China.

Em caso de erupção, o exército americano será "cego": não poderá lançar foguetes, pois todo o céu será coberto por poeira vulcânica. A China terá uma clara vantagem. Chegará o inverno vulcânico, que afetará o clima de todo o planeta.









Com a Informação Planeta.