4 de mai. de 2020


O caso dos Duendes de Hopkinsville ou também conhecida como o Encontro Kelly-Hopkinsville (Kelly-Hopkinsville Encounter), são os nomes dados a vários acontecimentos (encontros em 3° pessoa) supostamente relacionados e vinculados com o avistamento de supostos seres extraterrestre em 1955 no entorno rural da fazenda da família Sutton. 

As diversas fenomenologia e as numerosas testemunhas, convertem este caso em um dos mais ricos e conhecidos dentro do mundo da ufologia.

Entre as dezenas de testemunhas, em sua maioria civis, também havia vários policiais locais esses últimos escutaram sons estranhos e observaram diversas luzes inexplicáveis no céu na mesma noite dos eventos.

A família Sutton (5 adultos e 7 crianças) e Billy Ray Taylor (amigo da família) presente na fazenda, relataram como durante a noite de 21 de agosto de 1955, foram aterrorizados por entre 12 - 15 criaturas parecidas com gremlins ou duendes.

Os estranhos seres mediam aproximadamente 90 centímetros, suas orelhas eram pontiagudas, grandes olhos ovais, braços e mãos grandes  que terminavam em garras  muito fina (quase atrofiadas). 

Segundo as testemunhas, a cor das criaturas eram prateadas, embora isso poderia ser possível também devido ao que os tais seres vestiam, algum tipo de macacão metálico.

Algo que chamou a atenção foi a maneira de se mover dos supostos extraterrestres, já que pareciam que flutuavam sobre o chão, realizando movimentos a modo de vai e vem que desafiavam as leis da gravidade.

caso-de-hopkinsville

Uma semana antes desse caso, algo muito semelhante aconteceu ao cair da tarde em 14 de agosto de 1955 no rio Ohio, próximo a Evansville, no estado da Indiana. 

Foi avistado vários objetos brilhantes no céu e uma professora de natação, a senhora Johnson foi atacada enquanto andava pelo que ela identificou como finas mãos peludas e com garras que produziram numerosos e profundos cortes no corpo, chegando a ser arrastada debaixo da água duas vezes até ser resgatada finalmente por vários membros do grupo de natação. 

A senhora Johnson afirmaria uma semana depois em um jornal que era algo semelhante como as criaturas descritas pela família Sutton.

DETALHES DO CASO

os-casos-dos-duendes-de-Hopkinsville

Hopkinsville_duende





O caso dos Duendes de Hopkinsville começa como mencionamos anteriormente, na noite do dia 21 de agoso de 1955 em uma casa de fazenda localizada próximo as cidades de Kelly e Hopkinsville, no Condado de Christian em Kentucky. 

A casa ainda se conserva em pé embora ambas as famílias se mudaram pouco tempo depois do incidente, uma vez que começou a ter certa repercussão local. 

Na casa havia naquela noite 12 pessoas (existe variações segunda a fonte consultada mas todas asseguram que na casa se encontravam naquela noite os membros de duas famílias incluindo os filhos da família Sutton.)

Próximos das 19:00 e devido ao calor, Billy Ray Taylor foi tirar a água utilizando uma bomba de que tinha fora da casa, já que está não tinha água corrente.

E então Taylor observou pela primeira vez uma série de luzes (era como as cores do arco iris) no céu realizando manobras estranhas e inusuais, chegando a identificar nos objetos a forma achatada de um disco. 

Ao chegar a casa contou o acontecido mais ninguém acreditou.
Durante as 20:00, as duas famílias começaram a escutar uma série de barulhos estranhos no exterior da casa. 

O cachorro da família Sutton se mostrava tremendamente excitado e nervoso, latindo com intensidade primeiro e depois se escondendo na casa, onde permaneceu até o dia seguinte. 

testemunhas-duendes-de-hopkinsville

Então quando Billy Ray Taylor e Elmer "Lucky" Sutton decidem sair fora portando suas armas, afirmam ver nesse momento como uma criatura estranha surgir entre as árvores próximas.

A descreveram como um ser de pouco mais de um metro e meio de altura, cabeça grande, orelhas largas e pontiagudas, olhos brilhantes e mãos como garras, além de ir vestido como uma espécie de macacão prateado e estar rodeado por um resplandor verde.

Quando a criatura começou a correr para a casa com as mãos em alto, os dois homens dispararam repetidas vezes com uma espingarda e um rifle de 22.

Aparentemente vários dos disparos alcançaram seu objetivo já que se escutou um vibrante barulho metálico e a criatura deu a volta em seguida fugindo de novo para as árvores de onde havia saído, parecendo imunes ao impacto da bala.

Tanto "Lucky" como outro dos habitantes da casa, foram em busca do indescritível ser mas quando os dois homens saíram na área da casa, uma mão com garras vinda de cima segurou o cabelo de "Lucky" que depois de lutar, conseguiu se safar.

Havia outra criatura sobre um toldo da área da casa no qual novamente dispararam fazendo fugir,  em entrevistas posteriores, eles disseram que tais seres eram capazes de subirem na parede da casa, da mesma maneira que as aranhas fazem.

ataque-duendes-de-hopkinsville

Uma vez dentro da casa, tanto "Lucky" como Solomon dispararam tiros na outra criatura que subia uma das janelas, escapando depois. 

Durante as horas posteriores, as pessoas da casa descreveram como os supostos extraterrestres cercavam a fazenda de forma quase lúdica, espreitava as janelas, portas e escutavam perfeitamente como andavam e arranhavam o telhado da casa.

Às 23:00 os Taylor e Sutton decidiram fugir de casa em seus respectivos automóveis, chegando 30 minutos depois à comissaria de Hopkinsville onde o chefe da policia Russell Greenwell considerou que "essas não são a classe de pessoas que dão problemas a polícia. Algo lhes assustaram muito".

Vários agentes da policia e um fotógrafo acompanharam os Sutton de volta para a casa onde avaliaram diversos danos produzidos na fazenda e considerando que as testemunhas não estavam sob a influença do álcool ou das drogas mas si com um intenso estado de terror e sem duvida de que o que haviam visto estava muito além da sua compreensão. 

Portanto, não foram todos os Sutton que viram os supostos alienígenas, quatros deles estavam tão assustados que não se atreveram a olhar embora todos foram testemunhas de luzes e barulhos estranhos, alguns deles realizados pelas criaturas.

A polícia entrevistou os habitantes de várias fazendas vizinhas, igualmente seus residentes informaram de luzes no céu, sons estranhos e barulhos dos disparos produzidos durante o tiroteio na casa dos Sutton. 

A polícia também encontrou marcas de disparos na casa e vários cartuchos no chão, além de uma marca com estranha luminosidade em uma cerca onde uma das criaturas fugiu para o interior do bosque, onde brilhava uma luz verde cujo a origem não pode ser determinada. 

A marca desapareceu misteriosamente no dia seguinte.

duende-de-hopkinsville

A polícia abandonou o lugar ao redor das 2:15 da madrugada, mais as testemunhas afirmaram que as criaturas voltaram depois. 

Billy Ray disparou alguns tiros em uma delas novamente, a última foi vista por volta das 4:45 do dia 22 de agosto, antes do amanhecer e desaparecendo meia hora depois. 

Em 1977, quinze crianças e três funcionários da escola de Dyged, em West Wales, no Reino Unido,  afirmaram ter visto vários pequenos "homens" de cor prateada, com orelhas pontiagudas e cascos em torno como um ovni, mostrando grande semelhança em suas descrições com a do caso dos Duendes de Hopkinsville, 22 anos antes.

EVENTOS POSTERIORES, POSSÍVEIS EXPLICAÇÕES


abduções-duendes

Pouco tempo depois, o caso teve uma grande repercussão na imprensa local e no rádio onde Andrew Ledwith entrevistou as testemunhas adultas do caso e esboçou uma série de desenhos graças as inscrições dadas.

A fazenda se converteu em uma espécie de atração turística, não muito tempo depois as famílias se mudaram e as testemunhas da casa poucas vezes voltaram a falar do acontecido daquela noite de 21 de agosto de 1955.

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) investigou o caso sem encontrar uma explicação válida. Gary F. Hodson da 101 Divisão Aerotransportada, realizou um novo esboço das criaturas em base das dadas pelos testemunhas presenciais. 

O astrofísico e ufólogo Allen Hynek também entrevistou duas pessoas diretamente relacionadas com o caso um ano depois de tais eventos.

O caso foi também investigada pela Ufóloga Isavel Davis e apareceu no "Projeto Livro Azul" (Estudo sobre casos óvnis pela parte da USAF entre 1952 - 1970) com etiqueta de "sem explicação". 

Os céticos argumentam a total falta de evidências físicas de que o evento ocorreu, não havia pegadas (o terreno era muito duro), sem marcas no teto da casa, nem sangue.

duende-de-hopkinsville-1
duende-de-hopkinsville2duende-de-hopkinsville3

Foram propostos várias explicações para o caso, inclusive o de brincadeira familiar ou de um gorila pintado de prata que pode ter escapada de algum circo. Outras das explicações mais recentes do caso tem sido proposta pelo ufólogo francês Renaud Leclet.

Explica o caso como uma possível identificação errônea de várias corujas, aves norturnas de olhos amarelos e que defendem de forma muito agressiva seus ninhos. 

Apesar de tudo, foram escritos  numerosos livros, documentários e debates referente aos incidentes, que permanece até nossos dias sem explicação e sem ter chegado a uma conclusão.






















Com a Informação uubr.

0 Comentários :

Postar um comentário