30 de abr. de 2020

Agora, uma equipe de cientistas levou esse grande passo adiante, criando plantas que brilham não apenas temporariamente, mas pelo resto de suas vidas. As plantas são o tema de um novo trabalho de pesquisa publicado na Nature Biotechnology.


Os cientistas, alguns dos quais trabalharam em estudos envolvendo plantas incandescentes de curto prazo, usaram seus conhecimentos sobre fungos bioluminescentes para modificar a maneira como suas plantas utilizavam ácido cafeico.

 O ácido cafeico é crucial para o processo que permite que certos fungos brilhem, mas está presente em todas as plantas, então os pesquisadores modificaram geneticamente as plantas para transformar o ácido cafeico em um composto chamado luciferina, que produz o brilho nos fungos.












Com a Informação NYPost.

0 Comentários :

Postar um comentário