Nuvem de Fogo" é Vista como Sinal do Fim do Mundo na Bahia. | Resumo.


Em tempos de pandemia da Covid-19, um fenômeno meteorológico, com a formação de uma “nuvem de fogo” em forma de cogumelo que lembrou a explosão da bomba atômica pelos Estados Unidos no Japão, durante a Segunda Guerra Mundial, foi visto nesta quinta-feira (19) em Feira de Santana, no Sertão baiano, como sinal do fim do mundo.

O fenômeno, a formação de nuvens do tipo Cumulonimbus, ocorreu entre as 17h30 e as 18h45 desta quinta. Os raios de sol poente incidiram sobre a nuvem, o que possibilitou um tom alaranjado, e dentro dela era possível ver raios. Ao anoitecer, a nuvem ganhou um tom de violeta.

Assustados, moradores de Feira de Santana, cidade que está em emergência por conta da COVID-19, devido aos seis casos confirmados da doença, gravaram diversos vídeos e fotos, compartilhados depois nas redes sociais.

“Meus amados, estou em Feira de Santana, essa direção aí [da nuvem] é Salvador. Olha a situação do céu, meus amados, tá dando uma coroa dentro do céu, saindo como se fosse uma explosão, e dentro dessa nuvem tá dando uma coisa de raio, olha que coisa, o poder de Deus, misericórdia Senhor. Dai oportunidade ainda que eu possa viver, não acaba o mundo agora não. Nunca vi uma coisa dessas, tão incrível”, foram as palavras de um morador, enquanto gravava um vídeo.

Uma mulher também gravou um vídeo, e disse: “Família, estou aqui na sinaleira, encontrei essa nuvem, relampejando só dentro, e aqui perto de casa, no fundo do cemitério São Jorge”, ao que uma internauta comentou numa rede social na publicação do mesmo vídeo: “Tá próximo de Jesus voltar e o povo não está nem aí”.


O astrofísico Marildo Pereira, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), acompanhou o fenômeno e disse que ele foi visto por moradores de Alagoinhas, Barrocas, Santa Bárbara, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão e Serrinha, dentre outras cidades do entorno de Feira de Santana.

A estimativa é que as nuvens estavam a uma altura de 15 km. “Essa formação de nuvens aparece quando tem um fluxo ascendente de ar bem intenso, e acaba levando a uma condensação, subindo para a camada mais alta da atmosfera, próximo da troposfera. Então forma esse tipo de estrutura parecido com uma bigorna”, disse.

“Como a densidade é muito alta, tem um processo de tempestade dentro dessas nuvens, com raios, e, às vezes, tem até queda de granizo. Foi uma nuvem só e foi observada por uma região bem grande em torno de Feira”, completou.

O astrônomo da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Alberto Silva Betzler, também acompanhou o fenômeno e disse que para esta quinta estava sendo esperada chuva de 40 a 50 milímetros: “Então ocorreu esse fenômeno, que tipicamente produz muita chuva, principalmente nos meses mais quentes do ano”.

Em situações mais extremas, fenômenos do tipo podem gerar uma supercélula que é responsável por fortes chuvas de granizo, raios e tornados. Os especialistas disseram que o fenômeno, por mais que chame a atenção das pessoas, é algo normal na meteorologia, e, aparentemente, não tem relação com o fim do mundo, como comentou um morador no vídeo abaixo. "Misericórdia, Senhor. (...) Não acabe o mundo agora, não", comenta o cinegrafista amador. Assista.












Com a Informação Correio24.
 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });