23 de mar. de 2020


Para aqueles que querem assistir a um evento espetacular, tudo o que você precisa fazer é sair em maio e olhar para cima. O recém-descoberto cometa ATLAS (ou C/2019 Y4) voará pela Terra em apenas alguns meses e especialistas dizem que poderá ser tão brilhante quanto a Lua.

Usando o Asteroid Terrestrial-impact Last Alert System (ATLAS), com base no Havaí, os astrônomos descobriram o cometa fraco em 28 de dezembro de 2019 na constelação da Ursa Maior, mas em apenas alguns meses ele aumentou seu brilho dramaticamente.

De fato, quando foi notado pela primeira vez em dezembro, era quase uma magnitude 20, aproximadamente 398.000 vezes mais fraca que as estrelas que podemos ver a olho nu. Ele estava a cerca de 433 milhões de quilômetros do Sol naquela época.

Agora, marque 31 de maio em seus calendários, pois o cometa fará a sua maior aproximação do Sol, a uma distância de apenas 37,8 milhões de quilômetros. Isso deve aumentar seu brilho em quase 11 magnitudes, o que significa que será visível usando um pequeno telescópio ou mesmo um par de binóculos decentes. Para comparação, a Lua cheia está normalmente em 14 magnitudes.

Esta é uma notícia incrivelmente empolgante para aqueles que vivem no Hemisfério Norte pois eles não têm tido uma boa visão de um cometa há algum tempo. Na primavera de 1997, o cometa Hale-Bopp fez uma aparição espetacular no céu noturno, bem como o cometa Hyakutake, que passou um ano antes. Em março de 2013, o cometa PanSTARRS era visível, mas apenas na parte inferior do céu ocidental e imediatamente após o pôr do sol, o que tornava extremamente difícil sua visualização. Os cometas McNaught (em 2007) e Lovejoy (em 2011) também fizeram grandes shows, mas foram vistos apenas no Hemisfério Sul.

O especialista John Bortle viu pela primeira vez o Cometa ATLAS em 15 de março e disse:

Pela primeira vez em muitos anos, não sei ao certo como dar conselhos honestamente dignos aos futuros observadores. Realmente não sei bem o que fazer com esse objeto. A cabeça do cometa é grande, mas muito fraca e fantasmagórica.

Se for um visitante verdadeiramente significativo, deverá ter uma aparência consideravelmente mais nítida. Em vez disso, vemos, na melhor das hipóteses, um objeto muito modestamente condensado, com apenas uma característica estelar próxima ao seu coração.

O cometa passará para a constelação de Camelopardalis no final deste mês.

O observador do cometa, Carl Hergenrother, avaliou seu brilho ao declarar:

Deveríamos esperar que a taxa de aumento diminua novamente. É aqui que fica complicado prever o quão brilhante ele será.

Tudo o que podemos fazer é esperar que o cometa seja brilhante o suficiente para os observadores de estrelas capturarem um vislumbre dele enquanto passa pela Terra, pois nunca mais o veremos novamente, porque segue uma trajetória de 6.000 anos por órbita.

Enquanto o cometa ATLAS estiver atualmente na Ursa Maior, ele viajará para a grande mas fraca constelação Camelopardalis (a girafa) até 29 de março, e é onde permanecerá até o mês de abril. Ele estará localizado a mais da metade do céu no noroeste.

Hergenrother disse melhor quando escreveu:

Vai ser divertido nas próximas semanas assistir o cometa ATLAS se desenvolver (e fornecer uma boa distração do estado atual do mundo). Um brinde à boa saúde e ao céu limpo! 











Com a Informação Mysterious Universe.

0 Comentários :

Postar um comentário