11 de mar. de 2020


A vida na Terra enfrenta inúmeras ameaças existenciais. Como se não bastasse, de acordo com o astrofísico Paul Sutter, há hipóteses de que o nosso planeta seja expulso do Sistema Solar.

Em entrevista ao Space, Paul Sutter há uma possibilidade – ainda que pequena – de que estrelas que passam pela Terra possam lançá-la para fora do Sistema Solar.

De acordo com o astrofísico, o resultado seria apocalíptico: a Terra seria arremessada “para as profundezas do espaço interestelar, condenado a vaguear pelas terras congeladas da nossa galáxia, e tendo qualquer tipo de vida apagada de forma rápida e permanente”.

Os planetas do Sistema Solar são relativamente pequenos, e, embora afetem a órbita da Terra, não têm suficiente “poder” para a tirar do seu lugar. Para que isso ocorra, algo com uma massa muito grande deve passar por perto.

O risco é que a Terra receba um “pontapé rápido” da gravidade de uma estrela que passa, que é o que os astrônomos costumam chamar de “problema dos três corpos”: o movimento de três corpos a interagir através da gravidade é muito mais caótico e imprevisível do que apenas dois.

“O problema é que, com três objetos, qualquer pequeno desvio ou mudança pode levar a grandes mudanças num período surpreendentemente curto”, explicou Sutter.

O Futurismo recorda que estudos anteriores mostraram que uma estrela que passasse pelo Sistema Solar no ângulo certo e com suficiente massa teria de “passar dentro da órbita de Júpiter para ter uma hipótese decente de nos tirar da órbita. Caso contrário, a sua influência gravitacional é demasiado inconsequente”, observou Sutter.

Ainda que seja um cenário assustador, as possibilidades de acontecer têm sido e permanecerão infinitesimalmente pequenas.









Com a Informação Zap.

0 Comentários :

Postar um comentário