CHINA: Aquele estranho exercício militar de 'Perigo Bacteriológico' em Wuhan chamado "Coronavírus". | Resumo.


De acordo com Segnidalcielo, em setembro de 2019 um mês antes dos Jogos das Forças Armadas na cidade chinesa, foram realizados exercícios militares para simular uma possível ameaça bacteriológica, não surpreendentemente chamada de "coronavírus".


Conforme relatado pelo TGCom 24 um episódio anômalo das crônicas chinesas emerge ou pelo menos do que acontece. De acordo com o que parece bem antes da epidemia internacional ligada ao coronavírus chamada Covid-19, houve um exercício militar em Wuhan. As autoridades pediram ao exército que organizasse operações de resgate para setembro simulando um risco bacteriológico. O exercício foi agendado para os Jogos das Forças Armadas da China, agendados para o mês seguinte em Wuhan. Coincidentemente, o inimigo a ser derrotado era chamado de "coronavírus", uma definição que, lembre-se, diz respeito a uma grande quantidade de vírus conhecidos por causar várias doenças. Aqui está a coincidência: dois meses depois, em Wuhan, o "paciente zero" foi registrado.

Em 18 de setembro de 2019, as autoridades chinesas também organizariam um plano de resposta a emergências para o aeroporto de Tianhe, em Wuhan, caso um passageiro fosse encontrado infectado com a infecção daquele inimigo chamado coronavírus. Mas por que, dentre todas as infecções possíveis que podem afetar os seres humanos, o "coronavírus" foi escolhido?

COVID-19 resultado de um experimento para guerra bacteriológica?

E é precisamente o momento que criou uma aura de mistério em torno do surto da epidemia. Outro exemplo é o email enviado à equipe de seus departamentos pelo Instituto Wuhan de Virologia em 2 de janeiro de 2020. "O comitê nacional de saúde solicita explicitamente que todos os dados, resultados e conclusões de testes experimentais relacionados a esse vírus não sejam publicados em mídias independentes - lê a carta, que continua a especificar - não devem ser divulgados à mídia, incluindo os oficiais e as organizações com quem trabalham. Pedimos que você cumpra rigorosamente os requisitos ". Basicamente, lendo essas palavras contra a luz, o mundo não precisa saber sobre a manipulação da criação desse vírus mortal.


Conforme relatado pelo jornal Money, o coronavírus foi criado no laboratório de segurança máxima em Wuhan como uma arma bioquímica de defesa. Um estudo antigo sobre um vírus artificial combinado com o coronavírus SARS lança sombras sobre o assunto.

O novo coronavírus foi criado em um laboratório chinês combinando o coronavírus descoberto em uma espécie de morcego chinês em particular com outra que causa SARS em camundongos. É o que emerge de um estudo perturbador de novembro de 2015 publicado pela Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA. O documento descreve a criação de um vírus quimérico, composto com o DNA CoV-SARS misto, um truque que permite aos cientistas manipular o vírus sem medo de contágio, com o objetivo de examinar a ameaça potencial de coronavírus circulante e ajudar a prever futuras emergências de saúde.

De acordo com o jornal americano Washington Times (não confundir com o Washington Post) por um especialista em guerra biológica e um ex-médico de inteligência militar israelense a epidemia de coronavírus que está se espalhando por todo o mundo teve origem em um laboratório nos arredores de Wuhan vinculado ao programa secreto de armas biológicas da China.


O Instituto de Virologia Wuhan, o laboratório de pesquisa mais avançado sobre vírus mortais da China está sendo acusado. Alguns laboratórios do Instituto teriam sido usados ​​em armas biológicas chinesas para fins civis e militares duplos, em termos de pesquisa e desenvolvimento disse a fonte. O novo coronavírus teria "deixado" o laboratório devido a um acidente ou devido à infecção interna de um pesquisador que frequentava a instalação. Segundo rumores, o laboratório nacional de biossegurança de Wuhan estava envolvido em pesquisas sobre os vírus da febre hemorrágica SARS, Ebola, Nipah e Crimeia-Congo, e provavelmente a vacina SARS foi descoberta lá.

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });