Cientistas Fazem Previsões Assustadoras para 2020. | Resumo.


“O apocalipse chegará entre 2020 e 2050, quando a população da Terra aumentará a tal ponto que não conseguirá alimentar-se”. (Heinz von Foerster, 1975)

Há mais de 50 anos, o cientista americano Heinz von Foerster publicou com seus colegas um artigo onde revelou a data exata do Dia do Juízo Final – 13 de novembro de 2026. Nesse dia, a população da Terra deixará de crescer exponencialmente e tenderá ao infinito.

Apocalipse à vista? Cientistas calculam datas de um provável fim do mundo

Para fazer os cálculos, Foerster usou dois parâmetros que determinam o destino de qualquer forma de vida: fertilidade e esperança de vida. Em 1975 o astrofísico alemão Sebastian von Hoerner levou em contra outros parâmetros, ligados à atividade humana e estabeleceu que o apocalipse chegará entre 2020 e 2050, quando a população da Terra aumentará a tal ponto que não conseguirá alimentar-se.
Os cientistas americanos, por sua vez, usaram números atuais nas fórmulas de von Hoerner e revelaram que o fim do mundo deverá acontecer não antes de 2300 e 2400 devido ao aquecimento global provocado pelas atividades humanas.
Século XXI
Em 1972 o Clube de Roma, organização informal que reúne intelectuais, cientistas e futurólogos, apresentou um relatório sobre os limites de desenvolvimento da civilização. Os autores analisaram o crescimento da população, a indústria e o consumo dos recursos não renováveis, a deterioração do ambiente e revelaram que existe uma grande possibilidade de o colapso acontecer já no século XXI, se a humanidade não mudar seu comportamento, política e desenvolvimento tecnológico.
Nos anos 1980, diversos matemáticos estabeleceram que, conhecendo o início e duração da humanidade, é possível prever quando termina. Essa hipótese se chama o “argumento do Dia do Juízo Final”. Segundo os matemáticos, se quisermos analisar um qualquer processo, o mais possível é que o façamos em meados desse processo, mas não no seu início ou no fim, ou seja, a nossa civilização está a metade do caminho e ainda teremos pela frente alguns séculos ou milênios.
Entretanto, há quem que acredite que colapso da humanidade ocorrerá já em breve. Por exemplo, o futurologista Aleksei Turchin, em seu livro “Estrutura da Catástrofe Global”, analisa diferentes métodos de cálculo da data exata do apocalipse e a maioria deles aponta que o Dia do Juízo final chegará no século XXI. 

Cientistas discutem devastador custo da ação humana no planeta

De acordo com o resumo preliminar do relatório, obtido pela agência de notícias France Presse, praticamente nenhuma das 20 metas previamente estabelecidas para 2020, que visam a uma vida “em harmonia com a natureza” nas próximas três décadas, será alcançada. “O patrimônio ambiental global (…) está sendo alterado a um nível sem precedentes”, adverte o texto.
Segundo a versão inicial do documento, que poderá ser alterada ao longo da semana, várias “evidências independentes apontam para uma rápida aceleração iminente da taxa de extinção de espécies (…) mesmo que os fatores (desse extermínio) não tiverem se intensificado”. Os especialistas alertaram que um quarto das 100 mil espécies avaliadas — um extrato ínfimo dos 8 milhões existentes no planeta — estão ameaçadas de extinção, em decorrência da pressão da agricultura, da pesca, da caça ou ainda das mudanças climáticas.

Futuro do planeta será decidido até o fim de 2020, dizem especialistas

As ações e decisões dos países em relação às mudanças climáticas até o final de 2020 serão essenciais para garantir o futuro da sobrevivência humana no planeta. É o que dizem especialistas como Hans Joachim Schellhuber, fundador e diretor emérito do Instituto do Clima de Potsdam. “A matemática climática é brutalmente clara: embora o mundo não possa ser curado nos próximos anos, ele poderá ser fatalmente ferido pela negligência até 2020”, diz o cientista à BBC.
Em 2015, países do mundo todo fecharam o Acordo de Paris, no qual se comprometiam a não permitir que a temperatura média do planeta subisse mais do que 1,5ºC até o final do século. Este é considerado o limite seguro para a sobrevivência humana no planeta, de acordo com o IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), da ONU.
“Eu acredito firmemente que os próximos 18 meses irão decidir nossa habilidade de manter as mudanças climáticas a níveis de sobrevivência e restaurar a natureza e o equilíbrio que precisamos”, disse o Príncipe Charles, ao receber ministros do Commonwealth, comunidade que agrega Reino Unido e ex-colônias britânicas.

Cientistas preveem o fim do mundo com um supercomputador

Desta vez, cientistas americanos que abordam a questão, com base nos resultados que um supercomputador mostrou em 1973. De acordo com a máquina, faltam apenas dois anos para que o fim comece. Continue lendo para descobrir mais detalhes sobre isso.

Segundo um grupo de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o fim do mundo está próximo

Talvez o seu primeiro pensamento seja: de novo essa história? No entanto, você não pode negar que isso causa alguma incerteza, já que existe uma possibilidade remota de que possa ser verdade, não importa o quanto você tente se convencer do contrário.

De fato, suas abordagens são derivadas de um estudo publicado há mais de 40 anos

Usando um dos supercomputadores mais poderosos da época, na Austrália, uma rede de notícias projetou, em 1973, um relatório no qual se previa o fim do mundo, o que não era muito encorajador.

2020 será o ano em que tudo acontecerá

Em virtude disso, é que os cientistas americanos decidiram disseminar essas descobertas novamente para impedir a população mundial e tomar as previsões correspondentes que permitam atrasá-la, tanto quanto possível.

No relatório original, o jornalista dizia:

“Por volta do ano 2020, a condição do planeta estará muito crítica, se não fizermos nada a respeito, a qualidade de vida será reduzida a zero, a contaminação será tão séria que começará a matar pessoas, o que por sua vez fará com que a população diminua para níveis inferiores aos de 1900″.

Naquele ano ocorrerá um colapso global sem precedentes

Caracterizado por desastres naturais fortes e lamentáveis, aumento do aquecimento global a níveis insustentáveis, disputa de poder entre países por recursos vitais e superpopulação. Em resumo, nossa qualidade de vida será grandemente prejudicada.

A partir daí, as projeções são ainda piores

Esses fatos levarão à extinção da raça humana em um período relativamente curto. “Nesta fase, por volta de 2040 a 2050, a vida civilizada como a conhecemos deixará de existir neste planeta”.



















Com a Informação A Verdade Mundial.

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });