Possível filhote de cachorro de 18 mil anos encontrado na Sibéria. | Resumo.


Pesquisador diz que o “fato de ainda não sabermos qual é a espécie pode indicar que ele seja um ancestral” do cachorro ou do lobo.

Um fóssil congelado datado de aproximadamente 18 mil anos, com muitos órgãos ainda preservados devido ao congelamento, foi descoberto em 2018 por uma família local da cidade de Yakutsk, na Rússia.
O filhote não teve um teste de DNA conclusivo, mas devido as várias semelhanças com a família Canis, acredita-se que ele seja um ancestral comum entre os lobos e os cachorros.
Em entrevista à emissora CNN, o pesquisador David Stanton afirmou:
Considerando o tanto de informação que temos sobre o animal, o fato de ainda não sabermos qual é a espécie pode indicar que ele seja um ancestral dos dois.”
Após os postulados de Charles Darwin, essa hipótese é facilmente aceita, pois os estudos da evolução indicam que a seleção natural é o principal fator de mudanças entre as espécies.
Para exemplificar, a domesticação dos lobos é tida como o fator que causou as diferenças atuais entre estes animais e os cachorros.