Por que este pregador teme o fim do mundo em 2020? “Profecias cumpridas”. | Resumo.

19 de dez. de 2019


Um pregador BÍBLICO advertiu que 2020 poderia ser o fim do mundo, depois de reivindicar várias profecias do Livro do Apocalipse, o que significa que a humanidade está vivendo no sexto selo profetizado há mais de 2.000 anos atrás.
No livro do Apocalipse, os sete selos representam a visão apocalíptica prevista por João de Patmos. A abertura dos selos do documento é contada nos capítulos 5 a 8 do Apocalipse, com várias passagens descrevendo os eventos ao redor da Terra que ocorrem antes da Segunda Vinda ser possível. O pregador bíblico Greg Sereda acredita que a Terra está agora a apenas um passo de abrir o sétimo dos selos, o que aparentemente marcará o fim do mundo.
Sereda enviou um vídeo para seu canal do YouTube há um ano, que traduzido do inglês é intitulado “Aviso de 2020: estamos vivendo no sexto selo de revelação”, onde ele explicou sua teoria sobre porque o fim do mundo poderia chegar nos próximos meses.
Ele disse: 
O sétimo selo representa a vinda de Jesus e o quinto selo ocorre durante a idade das trevas, o que significa que o sexto selo ocorre entre os dois. Esse é o período da história em que vivemos.
O sexto selo é descrito em Apocalipse 6:12 – 6:13, e diz: “Observei quando ele abriu o sexto selo. Houve um grande terremoto. O Sol ficou escuro como tecido de crina negra, toda a lua tornou-se vermelha como sangue, e as estrelas do céu caíram sobre a terra como figos verdes caem da figueira quando sacudidos por um vento forte.”
Vários sinais são mencionados aqui, afetando o Sol, a Lua e as estrelas, estes são os mesmos sinais mencionados nos evangelhos quando Jesus falou sobre o fim do mundo.
No capítulo 24:29 de Mateus, Jesus disse: “Imediatamente após a tribulação, nesses dias o Sol será escurecido e a Lua não lhe dará luz, e as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados.”
Sereda então discutiu alguns eventos que ele correlacionou com o Livro do Apocalipse nos últimos cem anos.
Ele adicionou:
Esses sinais começaram com um grande terremoto, o terremoto de Lisboa de 1º de novembro de 1755, o terremoto mais terrível já registrado, afetou quase quatro milhões de quilômetros quadrados e teve uma magnitude de 8,5 a 9,0.
Quarenta minutos após o terremoto, seguiu-se um tsunami, que teria 50 metros de altura, e a cidade começou a queimar drasticamente por horas.
Greg Sereda enviou seu aviso de 2020 no YouTube (Imagem: YOUTUBE)
O número de mortos foi estimado entre 10.000 e 100.000, tornando-o um dos terremotos mais mortais da história.
Apocalipse 6:12 diz que após o terremoto, o Sol se tornará negro como tecido de crina negra e a Lua como sangue.
Isso foi realizado apenas 25 anos após o terremoto, na Nova Inglaterra, quando, por volta das oito horas da manhã, uma tonalidade esfumaçada começou a rolar, ficando cada vez mais escura, até que o Sol estava completamente apagado ao meio-dia
Porém, isto não é tudo.
Sereda continuou:
Não só isso, mas depois da meia-noite a escuridão desapareceu e a Lua, quando se tornou visível, teve a aparência de sangue.
Essa era uma região da Terra com cristãos devotos que reconheceram isso como um sinal do fim dos tempos.
O próximo sinal do fim dos tempos foi as estrelas que caíam do céu. Isso foi cumprido em 13 de novembro de 1933, quando ocorreu a maior chuva de meteoros da história – todo o céu na América do Norte ficou iluminado por quatro horas.
Então você pode ver que os sinais dos seis selos, incluindo o terremoto, o Sol se tornando negro, a Lua se tornando como sangue e as estrelas caindo do céu, já foram cumpridos.
Sereda concluiu seu vídeo enviando um aviso para o próximo ano.
Ele declarou:
Isso significa que estamos vivendo no sexto selo da revelação e veremos esses sinais repetidos em rápida sucessão logo antes do retorno do Senhor [em 2020].
Agora, saltamos à frente para o sétimo selo, (Apocalipse 8:1) diz: “Quando, enfim, abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu durante cerca de meia hora.”
A razão pela qual haverá silêncio no céu é porque Jesus e seus anjos virão à Terra durante a Segunda Vinda de Jesus para reunir seus santos.
Visto que Jesus e seus anjos desocupam o céu para vir à Terra, o céu se torna silencioso.
Apesar das alegações, os estudiosos ainda são atraídos pela confiabilidade do próprio livro do Apocalipse.
Os estudos bíblicos modernos tentam entender o Apocalipse em seu contexto histórico do primeiro século, dentro do gênero da literatura apocalíptica cristã.
Essa abordagem considera o texto como um endereço para sete comunidades históricas no Oriente Médio.
Sob essa interpretação, afirmações de que “o tempo está próximo” devem ser tomadas literalmente por essas comunidades.
Consequentemente, a obra é vista como um aviso para não se conformar à sociedade greco-romana contemporânea que João ‘revela’ como bestial, demoníaca e sujeita ao julgamento divino.
A crítica narrativa do Novo Testamento também coloca o Apocalipse em seu contexto histórico do primeiro século, mas aborda o livro a partir de uma perspectiva literária.
Por exemplo, os críticos narrativos examinam personagens e caracterização, dispositivos literários, cenários, enredo, temas, ponto de vista, leitor implícito, autor implícito e outras características constitutivas das narrativas em sua análise do livro.
Embora a aceitação do Apocalipse no cânone tenha sido, desde o início, controversa, ela tem sido essencialmente semelhante à carreira de outros textos.
A eventual exclusão de outras publicações apocalípticas contemporâneas do cânone pode lançar luz sobre o desenrolar dos processos históricos do que foi oficialmente considerado ortodoxo.
A interpretação de significados e imagens está ancorada no que o autor histórico pretendia e no que seu público contemporâneo deduzia; uma mensagem aos cristãos para não assimilar a cultura imperial romana era a mensagem central de João.
































Com a Informação Ovni Hoje.

0 Comentários :

Postar um comentário