A sensação de morrer. | Resumo.

27 de dez. de 2019


Você gostaria de saber exatamente o que acontece quando estamos morrendo?

A sensação não é de agradar, pois toda aquela história de estar indo para a luz ou de ver Jesus estendendo-lhe a mão ou até mesmo de se sentir saindo do corpo parece ser furada. Muitas pessoas que passaram por paradas cardíacas compartilharam suas experiências online, e o aspecto que une muitas das experiências - tanto de pessoas religiosas quanto não religiosas - é uma sensação de calma.

Uma moça chamada Barbara, que sobreviveu a uma parada cardíaca para contar seus estranhos últimos momentos escreveu:
“Embora eu pudesse ouvir perfeitamente - o som do monitor quando meu coração parou, o início do procedimento de reanimação, todos falando ao mesmo tempo - eu não tinha nenhuma outra sensação. Enquanto eu afundava na inconsciência, eu me sentia muito calma, relaxada, sem a necessidade de respirar, sem motivo para me alarmar, sem sentir nenhuma dor, totalmente em paz. Tudo ficou escuro nos cantos do meu campo de visão, até que havia apenas escuridão.”


Terrance, outro sobrevivente presente na pesquisa, disse: 
“Eu tive uma experiência. Não havia uma luz clara. Jesus não apareceu. É apenas uma aceitação da realidade, um fim definitivo, como terminar um livro. Eu senti a vida escapando, fui ficando muito cansado, e só conseguia pensar nas coisas que não tinha conquistado.”

Aaron, mais um participante, conta: 
“Há muitos anos eu tive uma parada cardíaca no pronto-socorro. Meus sentidos me deixaram, um por um. A primeira coisa que desapareceu foi o tato, seguido pela audição. A última foi a visão, deixando-me com um campo completamente branco, e pensamentos que pareciam estar cada vez mais longe uns dos outros."



Pesquisadores da Canisius College, em Nova Iorque, entrevistaram 66 pacientes terminais em um hospício. Eles escreveram:
“Conforme os participantes se aproximavam da morte, sonhos/visões reconfortantes de pessoas falecidas se tornavam mais comuns, o impacto das experiências pré-morte em indivíduos perto de morrer e em seus familiares pode ser profundamente significativo […] Estas visões podem ocorrer meses, semanas, dias ou horas antes da morte, e tipicamente diminuem o medo de morrer, fazendo com que a transição entre a vida e a morte seja mais fácil para aqueles que estão passando por ela.”

O que realmente acontece no cérebro no momento da morte?
A atividade cerebral costuma aumentar repentinamente quando um corpo morre - levando a um estado de hiperatividade neural.
Alguns pesquisadores acreditam que esta é a razão por trás das experiências de quase-morte.

A American Chemical Society diz:
“Nos primeiros segundos, a última porção de oxigênio presente no corpo se esgota, e a atividade cerebral aumenta.”
"Estudos recentes mostraram que neste momento o cérebro pode entrar em um estado de hiperatividade perceptual neural.”

E o velho túnel longo e escuro?
Ver um túnel longo e escuro com uma luz vindo na sua direção enquanto você morre é bem raro, de acordo com um estudo realizado com mais de mil pessoas que passaram por paradas cardíacas.
Cerca de 50% dos pacientes se lembraram de algo ocorrido durante o período de parada cardíaca, mas muitas destas experiências são assustadoras, ou envolveram lembranças de eventos reais (de um período em que pensava-se que a pessoa estava morta).
Apenas 9% dos entrevistados tiveram algum tipo de “experiência de quase-morte”, e somente 2% tiveram experiências visuais “fora do corpo”.


Curiosidades bizarras.

1. Geralmente, o primeiro sentido que se perde é a visão. Ou seja: a pessoa fica cega quando está prestes a morrer. Logo após, perde-se paladar, olfato e tato, um a um. Por último, a audição se desliga.

2. Mesmo que a pessoa perca a cabeça, ela fica consciente por cerca de 20 segundos. 

3.  Gene Roddenberry, criador da série Star Treck, foi a primeira pessoa em toda história a ter suas cinzas jogadas no espaço. Após toda cerimonia, suas cinzas foram colocadas em um foguete e depois espalhas pelo vácuo.

4. Ao morrer, os homens podem ter ereção. O corpo entra em um estado de relaxamento muscular profundo, o que pode provocar o fenômeno. No entanto, a ejaculação não é possível, visto que as funções vitais param de funcionar.

5. Três dias após a morte, enzimas digeridas em últimas refeições começam a devorar o corpo humano. As células fraturadas se convertem em comida para as bactérias vivas do intestino, que liberarão gás tóxico o bastante para inchar o cadáver e forçar os olhos para que saiam das órbitas. 

0 Comentários :

Postar um comentário