Assistir ao YouTube pode realmente dar os sintomas da síndrome de Tourette? Crédito da imagem: sxc.hu

Um psiquiatra na Alemanha suspeitou quando dezenas de pacientes apareceram com sintomas idênticos.

Quando várias dezenas de pessoas apareceram no escritório de Kirsten Muller-Vahl - chefe do departamento de ambulatórios de Tourette na Escola de Medicina de Hannover - ela soube de imediato que algo estava errado.

Todos os seus pacientes exibiam tiques complexos idênticos que haviam sido previamente diagnosticados como de Tourette, ela estava convencida de que algo a mais estava acontecendo.

Uma discussão com uma estudante acabaria por levá-la à resposta - todos os pacientes eram fãs do canal do YouTube 'Gewitter im Kopf', que documenta a vida diária de Jan Zimmermann, um alemão de 23 anos com síndrome de Tourette que conseguiu acumular mais de dois milhões de assinantes.

Incrivelmente, os pacientes desenvolveram tiques idênticos aos de Zimmermann depois de assistir a seus vídeos.

De acordo com Muller-Vahl, essas pessoas sofriam de uma condição conhecida como distúrbio funcional do movimento (FMD) - uma doença puramente psicológica em contraste com a natureza neurológica da síndrome de Tourette.

Para alguns dos pacientes, os sintomas desapareceram depois que isso foi explicado a eles, enquanto outros melhoraram após um curso de psicoterapia.

A doença sociogênica em massa - também conhecida como histeria em massa - tem se manifestado de várias maneiras nos últimos anos; cobrimos vários casos, por exemplo, de histeria em massa em salas de aula devido a fenômenos paranormais percebidos em países como Gana e Malásia.

Ver isso acontecer como resultado de assistir a vídeos no YouTube, no entanto, é certamente uma reviravolta intrigante.

[Wired.co.uk]
 
});