Pela primeira vez, cientistas encontraram microplásticos na placenta de mães saudáveis. Foto: Just One Ocean


Microplásticos já foram encontrados antes em oceanos, solo, peixes e mamíferos, e até mesmo no topo dos Alpes.

Pela primeira vez, os pesquisadores encontraram microplásticos na placenta de mães saudáveis, mostrando o quão penetrantes essas partículas minúsculas podem ser.

De grande preocupação

Todas as seis mulheres que participaram eram saudáveis ​​e suas gestações transcorreram sem intercorrências.

Nas quatro placentas, os pesquisadores encontraram 12 partículas de plástico.

Quatro foram encontrados no lado que interage com a mãe, cinco foram encontrados no lado fetal e três foram encontrados nas membranas de corioamniotice que circundam o próprio feto.

Partículas de plástico encontradas na placenta de mães saudáveis. Foto: Science Direct

Não se sabe como essas partículas foram parar na placenta. Os pesquisadores especulam que eles passaram pelo sistema respiratório dos pais ou pelo trato gastrointestinal.

Ainda não está claro quais são as implicações dos microplásticos na saúde humana. Mais estudos são necessários para avaliar se a presença de [microplásticos] na placenta humana pode desencadear respostas imunológicas ou pode levar à liberação de contaminantes tóxicos.

Devido ao papel crucial da placenta no apoio ao desenvolvimento do feto e em atuar como uma interface entre este e o ambiente externo, a presença de micropartículas exógenas e potencialmente nocivas (de plástico) é uma questão de grande preocupação.


 
});