Uma entrevista perturbadora dada por um desertor da KGB em 1984 descreve quatro estágios de lavagem cerebral em massa usada pela KGB. | Resumo.


  • Bezmenov descreveu esse processo como "uma grande lavagem cerebral" que tem quatro estágios básicos.

  • A primeira etapa é chamada de "desmoralização", que leva de 15 a 20 anos para ser alcançada.

  • Segundo o ex-agente do KGB, esse é o número mínimo de anos que leva para reeducar uma geração de alunos que normalmente está exposta à ideologia de seu país.

O interessante é que essa técnica é implantada em vários países atualmente, se você notar a Rússia é um país completamente fechado e a China.

Na rússia como muitos devem saber o Putin é ainda é agente da KGB (o Nome atual é FSB e SVR mas só mudou o nome mesmo, nada a mais), todos os seus valores e cultura a Rússia tem preservado.

Em 1984, Yuri Bezmenov ressalta que a KGB não envolvia somente em espionagens, mas tinha alguns tipos de técnicas que envolvia em 85% a subversão ideológica.  Como medidas ativas ou psicológicas.

Bezmenov explica que esse método acontecer de forma clara visivelmente aberta como um processo legítimo, se a mídia focasse no processo explicado por ele, veria como tudo está encaixado. 

Bezmenov descreveu esse processo como "uma grande lavagem cerebral" que tem quatro estágios básicos. A primeira etapa é chamada de "desmoralização", que leva de 15 a 20 anos para ser alcançada. Segundo o ex-agente do KGB, esse é o número mínimo de anos que leva para reeducar uma geração de alunos que normalmente está exposta à ideologia de seu país. Em outras palavras, o tempo que leva para mudar o que as pessoas estão pensando.

Ele usou os exemplos de hippies dos anos 1960 chegando a posições de poder nos anos 80 no governo e nas empresas dos Estados Unidos. Bezmenov afirmou que esta geração já estava "contaminada" pelos valores marxista-leninistas. Claro, essa afirmação de que muitos estão de alguma forma adotando ideias contaminadas pela KGB é difícil de acreditar, mas o ponto mais amplo de Bezmenov abordou por que as pessoas que foram gradualmente "desmoralizadas" são incapazes de entender que isso aconteceu com elas.

Referindo-se a essas pessoas, Bezmenov disse:

"Eles são programados para pensar e reagir a certos estímulos em um certo padrão [aludindo a Pavlov]. Você não pode mudar a opinião deles mesmo que os exponha a informações autênticas. Mesmo se você provar que branco é branco e preto é preto, você ainda não é possível mudar a percepção básica e a lógica de comportamento. "

A desmoralização é um processo "irreversível". Bezmenov realmente pensava (em 1984) que o processo de desmoralização já estava concluído. Levaria outra geração e mais duas décadas para fazer as pessoas pensarem de forma diferente e voltarem aos seus valores patrióticos, afirmou o agente.

No que talvez seja uma passagem mais impressionante da entrevista, eis como Bezmenov descreveu o estado de uma pessoa "desmoralizada":

"Como mencionei antes, a exposição a informações verdadeiras não importa mais", disse Bezmenov. "Uma pessoa desmoralizada não consegue avaliar informações verdadeiras. Os fatos nada dizem a ela. Mesmo que eu o despejar informações, de provas autênticas, de documentos, de fotos; mesmo que eu o leve à força e mostre um campo de concentração, ele se recusará a acreditar. Quando uma bota militar bater em suas bolas , ele vai entender. Mas não antes disso. Essa é a [tragédia] da situação da desmoralização. "

Uma vez que a desmoralização esteja completa, o segundo estágio da lavagem cerebral ideológica é a "desestabilização". Nesse período de dois a cinco anos, afirmou Bezmenov, o que importa é o direcionamento a elementos estruturais essenciais de uma nação: economia, relações exteriores e sistemas de defesa. Basicamente, o subversor (Rússia) procuraria desestabilizar cada uma dessas áreas nos Estados Unidos, enfraquecendo-as consideravelmente.

A terceira etapa seria a "crise". Levaria apenas seis semanas para colocar um país em crise, explicou Bezmenov. A crise traria "uma violenta mudança de poder, estrutura e economia" e será seguida pela última etapa, a "normalização". É quando seu país é basicamente conquistado, vivendo sob uma nova ideologia e realidade.

Em outro trecho um tanto assustador, aqui está o que Bezmenov disse sobre o que realmente está acontecendo. Pode pensar que está vivendo em paz, mas tem estado ativamente em guerra com a Rússia. E por algum tempo:

“A maioria dos políticos, mídia e sistema educacional treina outra geração de pessoas que pensam estar vivendo em tempos de paz”, disse o ex-agente da KGB. "Falso. A guerra total não declarada contra os princípios básicos e fundamentos deste sistema."

Se você pensa que isso é verdade, pode depender de sua política, mas a realidade das medidas ativas russas, como foi delineado nas recentes acusações do conselheiro especial Robert Mueller, dá às palavras de Bezmenov uma nova urgência.

[Big Think]

 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });