A Batalha da Ilha Ramree: o maior massacre de seres humanos por animais na história registrada | Resumo.

Vivem nos trópicos da África, Ásia, Américas e Austrália. Crocodylidae, cujos membros são considerados verdadeiros crocodilos, é classificada como uma subfamília biológica.

No final de 1944, as forças japonesas lançaram uma invasão maciça na Índia controlada pelos britânicos, apenas para enfrentar uma derrota esmagadora e baixas insustentáveis com mais de 50.000 mil soldados japoneses caindo nas Batalhas de Imphal e Kohima (em comparação com pouco menos de 3.000 fatalidades britânicas).

Durante o resto do ano e em 1945, as forças japonesas destruídas recuaram rapidamente através da Birmânia com as forças britânicas em perseguição.

Mil soldados japoneses estavam estacionados na ilha de Ramree, que era estrategicamente importante para os britânicos, pois eles podiam usá-lo para estabelecer bases aéreas.

Os britânicos atacaram e os japoneses que foram expulsos da ilha e forçados a um denso manguezal, recusando a oferta britânica de rendição

Dezenas de soldados foram mortos por doenças tropicais transportadas por mosquitos, além de vários outros terem sido picados por cobras venenosas à espreita na mata ou debaixo d'água.

Mas a maior ameaça animal de todas não foi nem os mosquitos nem as cobras, mas sim os enormes crocodilos de água salgada, cada um pode pesar mais de uma tonelada e atingir mais de seis metros de comprimento.

É necessário dizer que as pessoas são presas fáceis dos crocodilos (que costumam se banquetear com búfalos e outros animais de caça semelhantes), e os soldados japoneses foram deixados vulneráveis ​​e expostos.

Inúmeros crocodilos se reuniram nos pântanos sob a água, atraídos pelo cheiro do sangue vindo dos mortos e feridos soldados japoneses.

Veteranos britânicos da batalha relataram ouvir os gritos penetrantes e intermináveis ​​das centenas de soldados japoneses à noite, enquanto os crocodilos atacavam sem piedade. Já com muita falta de energia e movendo-se muito lentamente na água barrenta, havia pouco que os japoneses podiam fazer para combater.

O que complicou ainda mais os japoneses foi o fato de eles não terem comida e água potável, o que significa que todos estavam severamente desidratados e famintos.

Apenas metade da força japonesa original de 1.000 homens que entrou nos manguezais sobreviveu ao trabalho de 16 quilômetros através dos pântanos.

A maioria dos que conseguiram sobreviver foram gravemente feridos pelos crocodilos ou sofriam terrivelmente de doenças e fome, e mais tarde foram capturados pelos britânicos.

[Outdoor Revival]


 
document.querySelectorAll('img').forEach(function(img) { img.src = img.src.replace('/s72-c','/s1600'); });