Brad Smith, presidente e advogado-chefe da Microsoft Corporation, alertou que a vida retratada em 1984 de George Orwell "pode ​​se tornar realidade em 2024" se os legisladores não protegerem o público da inteligência artificial.

O programa, do qual Brad participou, explorou o uso crescente de Inteligência Artificial pela China para monitorar seus cidadãos, os especialistas temem que o domínio do governo nessa área possa ameaçar a democracia.

“Eu sou constantemente lembrado das lições de George Orwell em seu livro de 1984. A história principal era sobre um governo que podia ver tudo que todos estavam fazendo e ouvir tudo que todos diziam o tempo todo. Bem, isso não aconteceu em 1984, mas se não tivermos cuidado, pode acontecer em 2024.”

No final do programa, o Sr. Smith acrescentou que em algumas partes do mundo, a realidade está cada vez mais se aproximando dessa visão da ficção científica. A China se esforça para se tornar um líder global em inteligência artificial até 2030, e muitos acreditam que suas capacidades e aspirações vão muito além das fronteiras chinesas.

Em 2019, a China ultrapassou os Estados Unidos no número de patentes concedidas a instituições acadêmicas por inovação em tecnologias de inteligência artificial. De acordo com um estudo da Comparitech, 54% das 770 milhões de câmeras CCTV do mundo estão localizadas na China.

Eric Schmidt, o ex-CEO do Google e agora presidente da Comissão de Segurança Nacional dos Estados Unidos sobre Inteligência Artificial, alertou que derrotar a China no campo da IA ​​é necessário.

“Estamos em um conflito estratégico geopolítico com a China”, disse ele. “O caminho para a vitória é reunir nossos recursos para desenvolver estratégias nacionais e globais para derrotar a IA sobre as democracias. Se não fizermos isso, nos encontraremos em um futuro no qual outros valores serão impostos a nós.”

Todo mundo tem falado sobre o perigo da expansão da China há muito tempo, embora os mais espertos alertaram o público no início dos anos 1990, quando alguém permitiu que os chineses comprassem fábricas nos Estados Unidos por um preço baixo. Em seguida as empresas foram desmontadas e transportadas para a China. 

O fato é que as datas específicas do possível nascimento do Big Brother foram convocadas não por algum feiticeiro político onisciente, mas por um cara que está na vanguarda desse assunto e sabe muitas coisas com as quais os mortais nunca sonharam.

[Planeta]

 
});