A Antártica não é apenas um continente gelado e misterioso, em 2020, o continente está registrando algumas das anomalias climáticas mais estranhas já observadas.

Por exemplo, nuvens noctilucentes (NLCs) estão completamente ausentes. De acordo com cientistas atmosféricos, as nuvens normalmente aparecem por volta de 21 de novembro.

E este ano, as nuvens brilhantes da noite podem não aparecer até meados de dezembro. Muito incomum!


Estranhos fenômenos meteorológicos na Antártica: sem nuvens noctilucentes, ventos fortes e vórtices polares extremos. Clima Espacial

Mas a ausência de NLCs é apenas um dos fenômenos meteorológicos curiosos em curso no continente mais ao sul da Terra. Aqui está uma lista de outros:

  • O buraco da camada de ozônio da Antártica está aberto e é o maior que já existiu em dezembro.
  • Os ventos leste-oeste a 60 graus sul estão soprando em velocidade recorde na estratosfera.

Então, por que as Nuvens Noctilucentes estão tão atrasadas em 2020? 

Os cientistas acreditam que esteja ligado ao fenômeno La Niña, que se intensificou em outubro e que afeta a circulação em larga escala na atmosfera.


O buraco na camada de ozônio (à esquerda) e os ventos estratosféricos (à direita) estão estabelecendo recordes para esta época do ano. As condições atuais estão circuladas em amarelo. Clima Espacial

O que são nuvens noctilucentes?

NLCs são as nuvens mais altas da Terra. As estranhas estruturas azul-elétrico se formam na borda do espaço quando a água se cristaliza em torno da poeira de meteoro 83 km acima da superfície da Terra.

Nuvens noctilucentes são normalmente visíveis de novembro a fevereiro no sul e de maio a agosto no norte, mas seu aparecimento sobre a Antártica em 2020 está seriamente atrasado.

[Strange Sounds]

 
});