05:51
0

Há quase 45 anos a cidade de Louisiana, no Missouri, foi atormentada por alguns acontecimentos relatados por moradores locais sobre uma criatura estranha e com um cheiro horrível.

Ao que parece, pela linha de tempo dos fatos, a primeira aparição foi contada por duas mulheres (em 1971) que faziam um piquenique num dos bosques da cidade e viram sair do mato uma espécie de homem-macaco com um odor muito forte e caminhando em direção a elas e fazendo ruídos parecidos com gargarejos, elas relataram que a primeira coisa que fizeram foi correr em direção ao carro, mas a criatura não as estava seguindo, ela havia parado para comer a comida deixada no piquenique, e após comer ela se embrenhou mato a fora. As garotas deram queixa na delegacia local embora só houvessem tornado o fato publico algum tempo depois (em 1972) quando mais pessoas também avistaram a criatura.

O que foi mais inexplicável foi o fato de um fazendeiro local ter relatado no mesmo dia que seu cachorro havia sumido.

Mais e mais ocorrências com a possível participação de MOMO foram relatadas e nessas ocorrências a criatura ia desde um guardião da floresta a uma criatura boazinha e faminta que até falava coisas do tipo "me dê uma xícara de café" ou "saiam da floresta, humanos!!!". Esse tipo de comportamento foi o suficiente para que atiçassem a curiosidade e o desejo por uma reportagem conclusiva da imprensa local e das cidades vizinhas que se reuniram em Louisiana e em pouco tempo "Momo - O monstro de Missouri" estava sendo comentado por todo o país e saindo em reportagens.

O nome MOMO possivelmente vem da abreviação de Missouri (MO) e das duas letras iniciais de monster (Monstro, em português).

Mas depois de pouco tempo as aparições cessaram e MOMO permanece sem explicação até hoje.


No ano de 1972 a criatura foi avistada parada perto de uma arvore por crianças que brincavam perto da selva, as crianças a descreveram como um grande gorila com cerca de 2 metros e que carregava um cachorro morto em baixo dos braços.

0 Comentários :

Postar um comentário